sicnot

Perfil

Operação Marquês

Advogado não garante que Sócrates compareça a novos interrogatórios

Advogado não garante que Sócrates compareça a novos interrogatórios

O processo que investiga José Sócrates pode afinal não estar terminado na próxima sexta-feira. O Ministério Público ainda quer ouvir alguns dos arguidos, entre os quais o ex-primeiro-ministro . No entanto, o advogado de Sócrates, João Araújo, diz que o cliente ainda não foi notificado e não garante que ele compareça ao novo interrogatório, marcado para esta segunda-feira. O fundador do Grupo Lena, Joaquim Barroca, também voltará a ser ouvido, mas na quinta-feira.

  • José Sócrates interrogado esta segunda-feira

    País

    O Ministério Público vai ouvir o antigo primeiro-ministro esta segunda-feira à tarde, pela terceira e última vez. Os procuradores estão a ultimar a acusação contra José Sócrates e acreditam ter provas para acusá-lo de corrupção. O fundador do Grupo Lena, Joaquim Barroca, também voltará a ser ouvido, mas na quarta-feira.

  • "José Sócrates vai ser confrontado com novas provas"
    6:21

    País

    Luís Garriapa, jornalista da SIC, explicou na antena da SIC Notícias o que está na base do interrogatório a José Sócrates agendado para a próxima segunda-feira. Em causa, novas provas com as quais o antigo primeiro-ministro vai ser confrontado.

  • Portugueses e espanhóis protestam em Salamanca contra mina de urânio
    0:38

    País

    O Bloco de esquerda desafia o Governo português a exigir às autoridades espanholas uma avaliação do impacto ambiental da mina de urânio a 40 quilómetros da fronteira portuguesa. Este caso está gerar contestação entre os ambientalistas. Várias associações portuguesas participaram este sábado numa manifestação em Salamanca. A Quercus diz-se preocupada com o impacto da mina de urânio no território português.

  • PS e PSD querem acordo sobre fundos e descentralização até ao verão
    3:07
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de três armas da PSP, recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avança hoje que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • As gravações que provam que as autoridades conheciam o perfil violento de Nikolas Cruz
    1:35