sicnot

Perfil

O sono e a saúde

O sono e a saúde

O sono e a saúde

Porque é que se dorme pior num local desconhecido?

Dormir num espaço que não é familiar significa, para a maioria das pessoas, uma noite mal dormida. A explicação está no facto de durante o sono num local desconhecido o hemisfério esquerdo do cérebro permanecer alerta para situações de perigo, concluiu um estudo norte-americano.

Investigadores da Universidade de Brown, Rhode Island, analisaram imagens do cérebro de voluntários enquanto dormiam num espaço estranho, destinado à realização da pesquisa, e verificaram que o hemisfério esquerdo permanecia mais alerta a sons que iam sendo emitidos.

Esta característica, registada também em alguns animais marinhos e aves, foi observada apenas na primeira noite de sono num lugar desconhecido.

Yuka Sasaki, uma das responsáveis por este estudo, admite a possibilidade de as pessoas terem a capacidade de alterar a sua função cerebral que as mantém alerta.

"O cérebro humano é muito flexível. Por isso, pessoas que costumam regularmente dormir em locais diferentes podem não ter alterações na sua qualidade de sono", referiu Yuka Sasaki na revista Current Biology.

  • "Cada drama, cada problema, cada testemunho, impressiona muito"
    1:55
  • Clínica veterinária em Tondela recebeu dezenas de animais feridos nos fogos
    2:57
  • Temperaturas sobem até ao final do mês
    1:09

    País

    O tempo não dá tréguas e, até ao final do mês, as temperaturas vão atingir valores acima do normal para esta época do ano. As temperaturas máximas vão subir entre os 25 e os 32 graus. O risco de incêndio aumenta a partir desta segunda-feira em todo o país e os meios aéreos, viaturas, operacionais e equipas de patrulha vão ser reforçados.

  • Maioria das praias do Algarve já não tem nadador-salvador
    2:19

    País

    A lei não obrigada os concessionários a garantir o serviço e, por isso, a esmagadora maioria das praias do Algarve está sem vigilância desde 30 de setembro. Ainda assim, os areais vão atraindo milhares de banhistas com as temperaturas altas que ainda se fazem sentir. Um nadador-salvador recomenda os banhistas a não nadar e, em dias de ondulação, evitar caminhadas à beira-mar.

  • Parlamento catalão vai responder à ativação do artigo 155
    1:54
  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31