sicnot

Perfil

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

O que aconteceu em Pedrógão Grande?

Miguel Vidal

A Polícia Judiciária afastou a possibilidade de mão criminosa no fogo que deflagrou no sábado em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria. O incêndio começou alegadamente quando uma árvore foi atingida por um raio, na sequência de trovoada seca que atingiu a região centro do país e provocou 61 mortos e 62 feridos em Pedrógão Grande.

As autoridades afastam a possibilidade de mão criminosa no incêndio que deflagrou ontem em Pedrógão Grande.

Pedro Miranda, especialista em meteorologia da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, esteve na SIC Notícias a analisar o fogo trágico que provocou a morte de 61 pessoas feriu 62.

O especialista defende que o calor e o vento são os principais fatores que originam um incêndio e que quando estes fatores ocorrem num momento de trovoada seca, a probabilidade de fogo é muito superior.

Pedro Miranda considera que o fenómeno da trovoada seca foi o principal fator que levou à dimensão trágica do fogo de sábado.

O diretor nacional da Polícia Judiciária, Almeida Rodrigues, também avançou que o fogo não terá tido origem criminosa e que tudo aponta para causas naturais, derivadas das condições meteorológicas e da chamada trovoada seca.

Almeida Rodrigues confirmou que a Polícia Judiciária já identificou a árvore atingida por um raio, durante a trovoada sem precipitação que se fez sentir no sábado à tarde.

  • Corpos de portuguesas trasladados segunda-feira 
    1:27
  • Incendiários vão passar o verão com pulseira eletrónica

    País

    Os tribunais vão poder condenar os incendiários a penas de prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, durante as épocas de incêndio. A nova lei foi aprovada na semana passada, na Assembleia da República, e aguarda a promulgação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

  • Estado vai tomar posse de terras abandonadas

    País

    O Governo vai recorrer ao Código Civil para permitir que o Estado tome posse de terras ao abandono. À margem da entrevista ao Expresso, o primeiro-ministro anunciou que o Governo irá acionar o artigo 1345º do Código Civil, que estabelece que as coisas imóveis sem dono conhecido se consideram do património do Estado.

  • "Trump, deixe-me ajudá-lo a escrever o discurso"
    0:47

    Mundo

    Arnold Schwarzenegger diz que Donald Trump tem o dever moral de se opor ao ódio e ao racismo. Num vídeo publicado nas redes sociais, o ator norte-americano e antigo governador da Califórnia encenou o discurso que Donald Trump devia ter. 

  • Hino da SIC tocado pela viola beiroa
    2:22