sicnot

Perfil

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

PJ diz que identificação definitiva dos mortos só possível posteriormente

MIGUEL A. LOPES

O diretor nacional adjunto da Polícia Judiciária (PJ) disse este domingo à agência Lusa que a identificação definitiva das vítimas mortais do incêndio de Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, só será possível posteriormente.

"As equipas da PJ, do Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses e da GNR prosseguem o trabalho de exame e identificação das vítimas mortais nos locais onde se encontram", afirmou Pedro do Carmo.

Salientando que esta "é uma tarefa que está a ser realizada em condições extremamente difíceis", Pedro do Carmo declarou que, "não obstante o trabalho já desenvolvido, a identificação definitiva das vítimas mortais só será possível posteriormente".

O fogo, que deflagrou à 13:43 de sábado em Escalos Fundeiros, concelho de Pedrógão Grande, alastrou depois aos concelhos vizinhos de Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, no distrito de Leiria.

O último balanço dá conta de 61 mortos, 54 feridos e dezenas de deslocados, estando por calcular o número de casas e viaturas destruídas. A Polícia Judiciária (PJ), pela voz do seu diretor nacional, Almeida Rodrigues, afastou já uma eventual origem criminosa do incêndio.

"A PJ, em perfeita articulação com a GNR, conseguiu determinar a origem do incêndio e tudo aponta muito claramente para que sejam causas naturais. Inclusivamente, encontrámos a árvore que foi atingida por um raio", disse Almeida Rodrigues.

O Governo decretou três dias de luto nacional.

Lusa

  • CGTP espera milhares na 1ª manifestação nacional do ano
    1:49

    País

    A CGTP-IN conta ter "dezenas de milhares de trabalhadores" de todo o país e setores de atividade na primeira manifestação nacional do ano, marcada para esta tarde, em Lisboa, em defesa da valorização do trabalho e dos trabalhadores.Estão previstas centenas de autocarros e quatro comboios especiais, um de Braga e três do Porto, para transportar os manifestantes para a capital.De Coimbra saíram 13 autocarros, com cerca de 700 trabalhadores, de setores diferentes para exigir ao governo reposição de direitos perdidos.

  • A semana em revista

    Mundo

    Com a semana a chegar ao fim, a SIC Notícias apresenta-lhe, num único artigo, os destaques que marcaram a atualidade nos últimos dias. Um espaço onde pode ficar a saber, ou simplesmente recordar, os temas que marcaram a semana noticiosa.

    André de Jesus

  • Registadas mais de 500 queimadas em 12 horas

    País

    A Proteção Civil registou esta sexta-feira, no distrito de Viana do Castelo, entre as 06:00 e as 18:00, 515 queimadas, mais cerca de uma centena das contabilizadas na quinta-feira, sendo que três terão dado origem a incêndios florestais.