sicnot

Perfil

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

Seis dos feridos internados em Coimbra estão em estado grave

Seis feridos do incêndio de Pedrógão Grande dos que se encontram internados no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) estão em estado grave, disse o presidente deste centro, Fernando Regateiro..

Desses seis feridos graves, cinco estão nos cuidados intensivos com ventilação.
No Hospital Pediátrico de Coimbra encontra-se internada uma criança de 4 anos, com queimaduras que atingem um sexto do corpo, mas o seu estado de saúde está a evoluir favoravelmente, segundo o mesmo responsável.
Dos 45 feridos que deram entrada nas unidades do CHUC, 12 vão receber tratamento nos serviços de cirurgias plástica, dez estão em observação e 16 já tiveram alta médica.
Fernando Regateiro fez este balanço aos jornalistas durante a visita que o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, e o secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, realizaram a serviços do CHUC.
O ministro concluiu que os serviços estão a responder de forma positiva às solicitações e sublinhou a "disponibilidade plena" de todos os profissionais envolvidos nesta operação.
Campos Fernandes deixou ainda uma "palavra de apreço" a estes trabalhadores e manifestou a solidariedade a todos os familiares das vítimas destes incêndios.
O governante adiantou, ainda, que a sua homóloga espanhola já o contactou hoje mais do que uma vez, disponibilizando auxílio em caso de necessidade.
Portugal registou este fim de semana o maior número de vítimas mortais em incêndios florestais na história do país de que há registo. O fogo, que causou pelo menos 62 mortos, deflagrou ao início da tarde de sábado numa área florestal em Escalos Fundeiros, em Pedrógão Grande (distrito de Leiria), e alastrou aos municípios vizinhos de Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos, obrigando a evacuar povoações ou deixando-as isoladas.

Lusa

  • 62 mortos no incêndio em Pedrógão Grande

    Tragédia em Pedrógão Grande

    São já 62 as vítimas mortais contabilizadas no incêndio que deflagrou ontem em Pedrógão Grande. Há ainda 54 feridos, entre os quais 8 bombeiros feridos, quatro em estado grave. A PJ já afastou a hipótese do fogo ter tido origem criminosa. A UE acionou o Mecanismo de Proteção Civil para ajudar Portugal, tendo já sido enviados aviões de combate a incêndios.

  • O que se sabe sobre o incêndio em Pedrógão Grande

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Pelo menos 61 pessoas morreram e cerca de 57 ficaram feridas num incêndio no concelho de Pedrógão Grande, em Leiria. O incêndio começou por volta das 14:00 de sábado, em Escalos Fundeiros, quando uma árvore foi atingida por trovoada seca. Falou-se em 62 mortos, mas o número de vítimas mortais foi revisto para 61, depois do primeiro-ministro anunciar que foi feita uma contagem duplicada por uma das vítimas mortais.

  • Um pedido de desculpas aos portugueses e um ultimato ao Governo
    3:21
  • Vouzela tenta regressar à normalidade, 8 pessoas morreram no concelho
    2:28

    País

    No concelho de Vouzela, a população começa a voltar à normalidade. Aos poucos a luz e a água estão a voltar e as pessoas começam a ganhar forças para reconstruir aquilo que lhes foi tirado pelos fogos. No entanto, as feridas demoram a sarar e não será fácil esquecer que 80 a 90 por cento deste concelho foi destruído pelos incêndios e oito pessoas morreram.

  • Material de guerra de Tancos encontrado, faltam munições
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • Madrid admite suspender autonomia da Catalunha
    1:51
  • Alemanha já tem uma versão de Donald Trump... em cera
    1:08