sicnot

Perfil

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

Seleção portuguesa solidária com vítimas do incêndio joga com fumos negros contra o México

Francisco Paraiso / Lusa

A seleção portuguesa de futebol presente na Rússia, palco da Taça das Confederações, solidária com as vítimas do incêndio rural que deflagrou no sábado em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria vai jogar hoje frente ao México com fumos negros. A FIFA autorizou minuto de silêncio antes da partida.

"O dia em que iniciamos a participação na Taça das Confederações é igualmente um dia de grande consternação e dor para o País que orgulhosamente representamos", começa por referir o comunicado assinado por todos os elementos da comitiva lusa, em Kazan.
Segundo a nota publicada no site oficial da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), "a tragédia ocorrida em Pedrógão Grande, que reclamou a vida de tantos dos nossos compatriotas, não pode deixar ninguém indiferente".
"Nesta hora tão triste, enviamos as mais sentidas condolências às famílias, amigos e entes queridos das vítimas dos incêndios", refere ainda a comitiva.
Para o jogo de hoje com o México, que assinala a estreia absoluta de Portugal na Taça das Confederações, 'balão de ensaio' para o Mundial2018, promete levar a memória da tragédia.
"Se temos consciência de que meras palavras não poderão minimizar a vossa dor que também é nossa, dizemos-vos, ainda assim, que hoje em campo levaremos o vosso coração no nosso coração", concluiu a comitiva.
Um novo balanço do incêndio que deflagrou no sábado em Pedrógão Grande, dá conta de 57 mortos. O número de feridos mantém-se nos 59, de acordo com o balanço feito pelas 10:00.
A seleção portuguesa estreia-se hoje na Taça das Confederações, em Kazan, Rússia, frente ao México, o único ex-campeão em prova e um dos principais adversários na luta pelo apuramento no Grupo A.

Lusa

  • Costa de Metro de Odivelas para Lisboa para relembrar corrida entre burro e Ferrari
    2:55

    Autárquicas 2017

    António Costa começou hoje o dia de campanha em Odivelas, para uma viagem de Metro até Lisboa, em que recordou a célebre corrida entre um burro e um Ferrari que protagonizou em 1993 quando foi canditado do PS à Câmara de Loures. Foi nesta cidade, onde ontem à noite, que desferiu um violento ataque a Pedro Passos Coelho, acusando-o de transformar o PSD num partido que não é digno de um Estado democrático.

  • O aeroporto de Beja, um "elefante branco" na planície alentejana
    4:33
  • Supervisão bancária origina novo diferendo entre Carlos Costa e Governo
    0:57

    Economia

    Reacendeu-se a guerra entre o Governo e o governador do Banco de Portugal. Em conferência na sede do banco, esta segunda-feira, Carlos Costa deixou uma crítica indireta ao novo modelo de supervisão bancária. O ministro das Finanças, Mário Centeno, não gostou e exigiu a Carlos Costa que se retratasse, mas o governador recusou-se.

  • Paciente há 15 anos em estado vegetativo consegue seguir objetos e mexer a cabeça

    Mundo

    Um homem de 35 anos, que ficou em estado vegetativo após um acidente de viação há 15 anos, deu sinais de consciência depois de lhe ter sido aplicada uma nova técnica de estimulação nervosa. Cirurgiões implantaram no paciente um pequeno aparelho que estimula o nervo vago, responsável pela ligação nervosa entre o cérebro e o resto do corpo. A intervenção aconteceu em França e a descoberta foi publicada na revista científica Current Biology.