sicnot

Perfil

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

Marcelo lamenta morte de bombeiro de Castanheira de Pêra

(Arquivo)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou esta segunda-feira a morte de um bombeiro de Castanheira de Pêra e vai visitar a sua corporação no final do dia para o homenagear.

Este bombeiro "morreu em serviço do seu país, de todos nós", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, durante uma visita ao posto de comando da serra de São Macário, de onde pôde ver uma das frentes do incêndio que deflagrou no sábado em Pedrógão Grande e já provocou 63 mortos.

O Presidente deveria terminar a sua deslocação de hoje aos locais afetados pelos incêndios nos últimos dias nos distritos de Leiria e Coimbra em Góis, cerca das 18:00, mas juntou ao seu programa uma deslocação aos bombeiros de Castanheira de Pêra, de onde era originário o bombeiro que faleceu hoje nos hospitais de Coimbra.

A informação sobre a morte dos bombeiros foi avançada pelo presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Jaime Marta Soares, que confirmou que o morto é um bombeiro da corporação de Castanheira de Pêra, 40 anos, casado e que deixa um filho.

O fogo, que deflagrou às 13:43 de sábado, em Escalos Fundeiros, concelho de Pedrógão Grande, alastrou depois aos concelhos vizinhos de Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pêra, no distrito de Leiria, e entrou também no distrito de Castelo Branco, pelo concelho da Sertã.

O último balanço dá conta de 63 mortos civis e 135 feridos.

Há ainda dezenas de deslocados, estando por calcular o número de casas e viaturas destruídas.

Além de Pedrógão Grande, existem quatro grandes fogos a lavrar nos distritos de Leiria, Coimbra e Castelo Branco, mobilizando um total de cerca de 2.150 operacionais, 654 veículos e 16 meios aéreos.

Lusa

  • Turistas chegam a esperar 2 horas no controlo de passaporte do Aeroporto de Lisboa
    2:35

    País

    Chegar ao Aeroporto de Lisboa pode ser uma dor de cabeça para centenas de passageiros. A espera para o controlo de passaporte chegou a ultrapassar as duas horas nos meses de fevereiro e março. Manuela Niza, do Sindicato dos Funcionários do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, diz que têm sido contratados inspetores que depois são desviados para outros serviços.

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • "Dinheiro gasto em contentores dava para construir outro hospital" no Porto
    1:40

    País

    A bastonária dos Enfermeiros pede uma investigação aos contratos de contentores no Hospital de São João, no Porto. Ana Rita Cavaco diz que os "milhares de euros" já gastos na contratação e manutenção dos contentores da Pediatria e outros serviços do centro Hospitalar de São João davam para construir um novo hospital. E levanta ainda a suspeita sobre a empresa contratada.