sicnot

Perfil

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

Mais de 100 pessoas asseguram a logística de toda a operação de combate

Rafael Marchante

Mais de 100 pessoas asseguram toda a logística de uma operação que conta com quase 1.100 bombeiros a combater o incêndio que começou no sábado, em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria.

"São mais de 100 as pessoas na área da logística", disse à agência Lusa o comandante operacional da Proteção Civil, Vítor Vaz Pinto.

São estas pessoas que asseguram "a manutenção dos veículos, a reparação de avarias, a confeção e distribuição de alimentação e distribuição de combustível", contou.

Além da alimentação, é também assegurada uma máquina de café na zona do posto de comando, bastante concorrida, como se comprova pelo número de cápsulas já utilizadas que se encontram nos caixotes.

Segundo o comandante Vaz Pinto, a Câmara Municipal de Ansião "proporcionou condições excecionais para a logística da operação", garantindo ainda "duas áreas" para os operacionais descansarem.

É no posto de comando instalado em Avelar, no concelho de Ansião, que todo o plano estratégico de ação é desenhado para combater um incêndio que provocou, pelo menos, 64 mortos e mais de 130 feridos.

Numa sala modesta, na cave da Filarmónica Avelarense, os agentes da Proteção Civil reúnem-se e vão ajustando o dispositivo em função da evolução do incêndio e da sua velocidade.

"Há que garantir que todos os meios estão a desempenhar a sua missão nas melhores condições possíveis e em segurança", disse Vítor Vaz Pinto. "Se articular mais de mil pessoas não é fácil, articular mais de mil pessoas de diversas organizações, em que cada organização tem a sua própria cultura, mais difícil se torna. Mas temos treino e alguns anos de experiência", sublinhou.

Apesar da complexidade da operação, o comandante Vaz Pinto assegurou que a articulação institucional e operacional "correu e está a correr bem".

O incêndio começou em Pedrógão Grande, no sábado à tarde, e alastrou depois aos concelhos vizinhos de Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, no distrito de Leiria. Desde então, as chamas chegaram aos distritos de Castelo Branco, através do concelho da Sertã, e de Coimbra, pela Pampilhosa da Serra.

Este incêndio já consumiu cerca de 26.000 hectares de floresta, de acordo com dados do Sistema Europeu de Informação de Incêndios Florestais.

Lusa

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.