sicnot

Perfil

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

Posto de Comando mudado para Sociedade Filarmónica Avelarense

PAULO CUNHA

O posto de comando operacional, que estava junto ao mercado municipal de Avelar, freguesia de Ansião, deslocou-se hoje para a Sociedade Filarmónica Avelarense, que garante "melhores instalações", informou o comandante operacional da Proteção Civil.

A Sociedade Filarmónica Avelarense, a cerca de 100 metros do mercado, passa a ser o local do posto de comando operacional, onde é delineado o plano estratégico de ação contra o incêndio que começou no sábado, em Pedrógão Grande, no norte do distrito de Leiria, e que já provocou 64 mortos e 135 feridos, disse à agência Lusa o comandante operacional da Proteção Civil, Vítor Vaz Pinto.

A mudança ocorreu durante a noite de hoje, por volta das 02:00, e foi feita porque o espaço da Filarmónica de Avelar apresenta "melhores condições" e "diferenciadas" em relação àquilo que havia junto ao mercado municipal, referiu.

O posto de comando começou por instalar-se em Pedrógão Grande, mas mudou-se na noite de domingo para segunda-feira para Avelar para uma melhor cobertura de rede.

Na cave da Filarmónica, há uma sala de planeamento, outra para o apoio social com elementos da Segurança Social, outra para o INEM (Instituto Nacional de Emergência Médica) e ainda uma sala de comunicações, onde serão feitos 'briefings'.

Já no rés-do-chão, passa a haver uma zona para os jornalistas trabalharem e o auditório vai ser o espaço destinado a conferências de imprensa ou a reuniões com agentes da Proteção Civil ou de outras entidades cooperantes, disse Vítor Vaz Pinto.

O incêndio começou em Pedrógão Grande, no sábado à tarde, e alastrou depois aos concelhos vizinhos de Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, no distrito de Leiria.Desde então, as chamas chegaram aos distritos de Castelo Branco, através do concelho da Sertã, e Coimbra, pelo município de Pampilhosa da Serra.

Com Lusa

  • "O ministro está na frigideira"
    5:33

    Opinião

    O ministro da Segurança Social, Vieira da Silva, "está cada vez mais numa posição fragilizada" devido às suspeitas de irregularidades na associação Raríssimas, diz o subdiretor de Informação da SIC, Bernardo Ferrão. Vieira da Silva já falou sobre o caso duas vezes, mas "sempre de forma algo atralhada" e "ainda não matou todas as dúvidas".

    Bernardo Ferrão

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55
  • Democratas não venciam no Alabama há 27 anos
    1:50