sicnot

Perfil

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

Situação em Góis "é grave e pode passar a ser gravíssima"

Rafael Marchante

O incêndio no concelho de Góis chegou à União de Freguesias de Cadafaz e Colmeal, depois de estar "praticamente dominado" na freguesia de Alvares, informou hoje o município, falando numa "situação grave que pode passar a ser gravíssima".

"Nós temos uma situação grave e se calhar pode passar a ser gravíssima, porque o incêndio passou de Pampilhosa da Serra. Ficou praticamente dominado na freguesia de Alvares [em Góis], mas passou do concelho de Pampilhosa da Serra para uma outra freguesia do concelho de Góis e, neste momento, lavra com alguma intensidade", disse à agência Lusa a presidente da Câmara de Góis, Lurdes Castanheira.

O município de Góis faz fronteira com Pedrógão Grande e Castanheira de Pera, no distrito de Leiria, e com o concelho da Pampilhosa da Serra, no distrito de Coimbra, para onde as chamas progrediram, após deflagrarem no sábado, em Fonte Limpa.

"Há imensos meios, viaturas, meios aéreos, mas é outra freguesia [afetada] neste momento, é a União de Freguesias de Cadafaz e Colmeal", precisou Lurdes Castanheira.

A autarca explicou que "o vento foi de tal maneira forte que projetou" o fogo. "Galgou o alcatrão, a estrada nacional 112, e passou para o concelho de Góis novamente, para outra freguesia", indicou.

Lurdes Castanheira apontou que, de momento, as chamas estão a afetar zonas de pinhal, mas podem vir a "ameaçar populações".

Vincando que as autoridades estão atentas, a responsável referiu que ainda não foi necessário evacuar localidades. Ainda assim, "estamos bastante preocupados", admitiu, notando que o combate às chamas "é difícil".

De acordo com a informação disponibilizada no site da Autoridade Nacional de Proteção Civil pelas 08:20, o incêndio em Góis está a mobilizar 692 operacionais, auxiliados por 237 viaturas e cinco meios aéreos.

Lusa

  • Marcar cedo e resistir (ou como Portugal venceu Marrocos)

    Mundial 2018 / Portugal

    A seleção nacional alcançou hoje a primeira vitória no Mundial 2018, frente a Marrocos, em Moscovo. Cristiano Ronaldo (outra vez) marcou logo aos quatro minutos. Depois, Portugal pouco mais fez senão aguentar as investidas dos marroquinos, que ficam desde já afastados dos oitavos de final.

  • Fernando Santos dá um puxão de orelhas à equipa
    1:57
  • E vão quatro de Ronaldo
    1:58
  • Ronaldo, o motivador
    3:23
  • Cristiano Ronaldo: o melhor do jogo, o melhor do Mundial, o melhor do mundo

    Mundial 2018 / Portugal

    Apesar da prestação de Rui Patrício na defesa da baliza lusa, Cristiano Ronaldo foi eleito o homem do jogo, pela segunda vez consecutiva, depois de marcar o golo que deu a vitória a Portugal frente a Marrocos. O capitão português ofereceu à equipa os três pontos essenciais para a eventual passagem aos oitavos de final. Mas Ronaldo não fica por aqui. Contas feitas, CR7 é o melhor marcador do Mundial (4 golos em 2 jogos) e já marcou 85 golos por Portugal, feito nunca antes alcançado nem por Eusébio nem por Pauleta. No auge dos 33 anos, há quem diga que Ronaldo "é como o vinho do Porto". Será que ainda vai chegar à marca dos 100? Parece que, para o CR7, nada é impossível.

  • Parecia que Rui Patrício tinha cola nas luvas
    5:40
  • Os momentos descontraídos dos jogadores que estão no Mundial
    1:54
  • Selecionador de Marrocos queixa-se da arbitragem
    1:41
  • Georgina Rodriguez assistiu ao jogo de Portugal e acenou a Ronaldo
    1:05
  • Schulz responde a Trump: "é um especialista em estatísticas criminais"

    Mundo

    "Donald Trump é um especialista em estatísticas criminais: pagamentos a estrelas porno, contactos ilegais com russos e diretores de campanha presos". Foi assim que o deputado alemão Martin Schulz respondeu ao Presidente norte-americano, depois de este ter afirmado várias vezes que a criminalidade na Alemanha aumentou devido à imigração.

    SIC

  • "Vou pedir a alguém que dê esta notícia por mim". Jornalista emociona-se com o caso dos bebés mexicanos separados das famílias
    0:49