sicnot

Perfil

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

Veterinários ajudam animais atingidos pelo fogo de Pedrógão

Miguel Vidal

Ração e medicamentos para animais domésticos e feno e alimentos para os de produção são os principais produtos que a Ordem dos Médicos Veterinários está a fazer chegar às zonas afetadas pelo incêndio em Pedrógão Grande.

De acordo com o bastonário desta Ordem, Jorge Cid, mal se conheceu a dimensão do fogo, muitos veterinários ofereceram-se para ajudar, assim como outras organizações que solicitaram a este organismo a coordenação da ajuda.

"Imediatamente após o conhecimento do incêndio, contactei o ministro da Agricultura e falei com várias entidades para saber qual a melhor ajuda a dar. Foi criado um grupo de trabalho para disponibilizar o que fosse possível, o que está a acontecer", disse.

Segundo Jorge Cid, o incêndio deixou um rastro de cadáveres de animais de produção e selvagens, que precisam agora de ser retirados.

Mas a prioridade da Ordem foi proporcionar medicamentos e alimentos aos animais necessitados e garantir um realojamento para os domésticos e um espaço onde os de produção possam estar, ainda que provisoriamente.

"Estamos a enviar o que nos pediram: ração e medicamentos para os animais domésticos e feno e ração para os de produção", disse Jorge Cid, explicando que todos os pedidos são monitorizados e encaminhada de imediato a ajuda.

O bastonário sublinha a "onda de solidariedade da classe veterinária" que ainda não parou de se oferecer para ajudar e está disponível para ir para o terreno.


Outros organismos têm contribuído para esta ajuda coordenada pela Ordem, como a Autoridade Nacional de Proteção Civil, a Associação Nacional de Bombeiros Profissionais e o Sindicato Nacional dos Bombeiros Profissionais, a Santa Casa da Misericórdia da região, veterinários municipais e de Centros de Atendimento Médico Veterinários e organizações de produtores pecuários.


O bastonário adiantou que várias empresas também têm oferecido ajuda e que esta será fundamental para o pagamento deste apoio, sendo certo que "as pessoas afetadas pela tragédia nada pagarão".

Com Lusa

  • Maria Cavaco Silva "muito espantada" com caso Raríssimas
    0:56

    País

    Maria Cavaco Silva disse hoje que ficou surpreendida e preocupada com as suspeitas de irregularidades na associação Raríssimas. A ex-primeira dama garante que desconhecia a situação e afirma que Portugal não é "abonado" ao ponto de poder desperdiçar o trabalho feito, lembrando que os utentes não podem sofrer com a polémica.

  • Lince ibérico esteve à venda no OLX

    País

    Um anúncio de venda de um lince ibérico, por 1.500 euros, foi publicado esta semana no site de classificados OLX, com uma morada de Alcoutim, no Algarve. A autenticidade da publicação não foi confirmada, mas em setembro foi encontrada a coleira de um lince ibérico precisamente em Alcoutim. As autoridades estão a investigar.

    SIC

  • "O futuro da Autoeuropa não está em causa"
    0:43

    Economia

    O secretário de Estado do Trabalho apelou a que os partidos não se intrometam nas negociações entre os trabalhadores e a administração da Autoeuropa. Em entrevista à Edição da Noite da SIC Notícias, Miguel Cabrita afastou a hipótese de estar em causa o encerramento da fábrica de Palmela. 

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28