sicnot

Perfil

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

Tragédia em Pedrógão Grande

Comissão ténica sem bombeiros é "caricato", dizem Associação e Sindicato Nacional Bombeiros

TIAGO PETINGA

A Associação Nacional de Bombeiros Profissionais e o Sindicato Nacional dos Bombeiros Profissionais lamentaram esta terça-feira que a comissão criada para analisar os incêndios de Pedrógão Grande não contemple a classe, uma situação que consideram "caricata".

Reunidos em Conselho Geral, a Associação e o Sindicato divulgaram em comunicado uma posição na qual acusam o Governo de afinal não ter "a tal confiança nos operacionais no terreno" de que "tanto se falou no decorrer dos incêndios".

A comissão técnica independente que vai analisar os incêndios na região centro ocorridos em junho, e dos quais resultaram 64 mortos, foi apresentada na segunda-feira e é presidida por João Guerreiro, antigo reitor da Universidade do Algarve. A comissão entrou ontem em funções e tem dois meses para chegar a conclusões.

No comunicado a Associação e o Sindicato não questionam a idoneidade dos académicos escolhidos e lembra que a eles se juntam técnicos indicados pelos partidos, sem que nenhum deles represente os bombeiros. "Ou seja, não foi dada voz aos que combatem os incêndios no terreno e assistem, na primeira pessoa, ao desenrolar dos acontecimentos no teatro das operações", sendo que o único representante dos bombeiros é um antigo comandante nacional, "que foi afastado do cargo pelo atual Governo".

E acrescentam as duas estruturas: "Além de caricata, esta opção denuncia que a Assembleia da República não reconhece legitimidade aos bombeiros para ajudarem a contribuir para a solução deste grave problema".

Ao deixar de fora os que efetivamente combatem os incêndios, o Governo "reduz os bombeiros aos homens e mulheres que se limitam a enfrentar as chamas, segundo as regras que os outros ditam, mas arriscando a sua vida".

É preciso mudar este paradigma - diz-se no documento - de criar comissões com técnicos que pouco ou nada conhecem de situações operacionais, porque assim se corre o risco de nenhuma das conclusões ser aplicável no terreno.

A Associação e o Sindicato recordam de resto um relatório aos incêndios de 2014, no qual se detalharam percursos para atingir metas e se aprovaram recomendações, por unanimidade, na Assembleia da República. "Nem o Governo nem a Assembleia da República conseguiram aplicar ou fazer cumprir qualquer uma das recomendações".

Lusa

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Inocência e talento marcaram o 9.º dia de Mundial
    0:56
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após violenta tempestade
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC