sicnot

Perfil

Tragédia no Tejo

Tragédia no Tejo

Tragédia no Tejo

Criança de 4 anos desaparecida na praia de Caxias

Uma crianças de 19 meses morreu e outra de 4 anos está desaparecida depois de terem caído esta segunda-feira à noite ao rio, na zona da praia de Caxias, em Oeiras, disse o comandante Malaquias Domingues, da Capitania de Lisboa.

Segundo o comandante, uma testemunha ocular viu uma mulher a sair da água, em estado pânico e em avançado estado de hipotermia, que disse que as suas duas filhas estavam dentro de água. A testemunha contactou as autoridades cerca das 20:53, tendo sido destacados para o local meios da PSP, Polícia Marítima, INEM e dos bombeiros de Paço de Arcos.

O comandante Malaquias Domingos explicou que a criança de 19 meses foi retirada da água e alvo de tentativa de reanimação, no areal da Praia da Giribita, em Paço de Arcos, Oeiras, mas acabou por morrer no local, continuando desaparecida outra menina de quatro anos.

A mulher, de 37 anos, foi transferida para o Hospital São Francisco Xavier.

No local, pelas 00:00, continuavam nas buscas um helicóptero da Marinha, duas embarcações, uma da Polícia Naval e outra da Capitania, e estava a caminho uma lancha da Estação Salva-Vidas de Cascais.

Com Lusa

  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida