sicnot

Perfil

TSU/PEC

TSU desce para quem recebe menos de 600 euros

Os trabalhadores com salários iguais ou inferiores a 600 euros mensais vão beneficiar de uma redução da Taxa Social Única (TSU) até 1,5 pontos este ano, segundo o esboço de Orçamento do Estado para 2016 enviado hoje ao parlamento.

© Leonhard Foeger / Reuters

A medida, que já fazia parte do programa do Governo, é reafirmada no documento a que a Lusa teve acesso, embora no documento não se especifique o momento do ano em que entrará em vigor.

Segundo os quadros constantes do documento, haverá uma "redução até ao limite de 1,5 p.p. [pontos percentuais], sem consequência na formação das pensões", na TSU paga pelos trabalhadores com salário base bruto igual ou inferior a 600 euros mensais.

A medida levará a uma perda de receita equivalente a 0,07% do Produto Interno Bruto, segundo o Governo.

Se a descida for de 1,5 pontos, então, estes trabalhadores deixarão de descontar 11% para a Segurança Social, descontando apenas 9,5%.

Segundo o mesmo documento, "proceder-se-á à criação de um complemento salarial anual, que se consubstanciará num crédito fiscal ("imposto negativo") que visa proteger o rendimento dos trabalhadores que, em virtude de baixos salários e de uma elevada rotação do emprego, ao longo do ano não auferem rendimentos que os coloquem acima da linha da pobreza", lê-se no referido documento.

Caso a redução da TSU venha a seguir o que estava previsto no Programa do Governo, então, a redução começará com um corte de 1,5% no primeiro ano, irá sendo mais significativo, atingirá 4% em 2018 e depois será anulada, também progressivamente.

"Esta redução deverá atingir um valor máximo de 4 pontos percentuais em 2018, iniciando a partir de 2019 uma diminuição dessa redução, que se processará em 8 anos", lê-se no Programa do Governo.

Lusa

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.