sicnot

Perfil

TSU/PEC

Descida da TSU será paga pelo Orçamento do Estado

O acordo para o aumento do salário mínimo prevê que a perda de receita para a Segurança Social com a descida da TSU seja compensada com dinheiro do Orçamento do Estado, noticia o semanário Expresso. Os partidos da esquerda não concordam.

Última atualização às 13:05

A descida da TSU para as empresas foi uma contrapartida imposta pelos patrões
para aceitarem um aumento do salário mínimo para os 557 euros já a partir de domingo.

Essa redução de 1,25% deverá custar à Segurança Social cerca de 40 milhões de euros, de acordo com o Governo. O semanário Expresso escreve que esse valor vai ser transferido do Orçamento do Estado para os cofres da Segurança Social.

A lei prevê que, quando há uma descida da Taxa Social Única, 50% do valor
seja assegurado pelo Orçamento. Agora foi decidido transferir 100% do valor para garantir que a Segurança Social não fique a perder dinheiro.

Mas a intenção não está a agradar ao PCP e ao Bloco. Ambos os partidos dizem que não devem ser os contribuintes a subsidiar os patrões e já avançaram
com um pedido de apreciação parlamentar da medida.

Apesar disso, o aumento do salário mínimo deve fazer aumentar as receitas fiscais, nomeadamente do IVA, e também os descontos para a Segurança Social que, pelas contas do semanário, devem render mais de 22 milhões de euros.

  • Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já têm cadastro
    1:59

    Crise no Sporting

    Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já foram condenados por 22 crimes que cometeram no passado, mas nunca nenhum deles cumpriu pena de prisão ou prisão domiciliária. O juiz decretou a prisão preventiva na sequência das agressões à equipa do Sporting por entender que se tratou de um comportamento chocante, terrorista e a perversão do espírito desportivo.

  • Está a pensar ir à praia? Não se esqueça do guarda-chuva
    0:43
  • Abate de animais nos canis proibido a partir de setembro
    1:35

    País

    O abate de animais nos canis passa a ser proibido a partir de setembro. Só em 2017, foram mortos cerca de 12 mil cães e gatos, uma média de um abate por hora. O Governo lançou um programa de incentivos financeiros de um milhão de euros, que ainda está a decorrer.

  • Cabazes solidários oferecidos pelo Governo encontrados no lixo
    0:57
  • Colheita da cereja já arrancou no Fundão
    1:54

    País

    A colheita das primeiras cerejas da época já começou no Fundão. A campanha atrasou um mês em relação a anos anteriores, por causa do inverno que se prolongou, mas os produtores garantem que o fruto é de qualidade.