sicnot

Perfil

Crise na Ucrânia

Crise na Ucrânia

Crise na Ucrânia

Merkel admite novas sanções à Rússia se acordo de paz na Ucrânia falhar

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, afirmou hoje que a União Europeia (UE) continua empenhada no diálogo com a Rússia sobre a situação na Ucrânia, mas voltou a admitir novas sanções se os acordos de paz falharem.

© Yves Herman / Reuters

"Se o Acordo de Minsk for violado de modo flagrante, as sanções são uma opção a considerar", disse hoje Angela Merkel numa conferência de imprensa conjunta em Bruxelas com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

A chanceler alemã realçou que, na reunião de hoje na Comissão Europeia, as sanções foram abordadas mas que foi sobretudo discutido como aplicar o acordo de paz acordado em Minsk, na Bielorrússia, em fevereiro entre os líderes da Rússia, Ucrânia, Alemanha e França, acrescentando que continuam as conversações com Moscovo para travar a violência no leste da Ucrânia. 

A prestação de ajuda humanitária, a assistência à Ucrânia no seu programa de reformas e o reforço da missão da OSCE - Organização de Segurança e Cooperação na Europa para monitorizar a situação no terreno também foram falados no encontro de hoje em Bruxelas, referiu.

Esta terça-feira, Merkel falou por teleconferência com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, sobre a Ucrânia. 

Na segunda-feira, o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, tinha dito que estava esperançoso quanto ao início de um clima de mudança na Ucrânia, após um encontro em Genebra com o seu homólogo russo, Sergei Lavrov, mas não excluiu a hipótese de existirem novas sanções contra a Rússia e a economia russa.

Ainda na conferência de imprensa de hoje, tanto Merkel como Juncker reiteraram que ainda não estão reunidas as condições para uma cimeira conjunta entre a União Europeia e a Rússia.

Segundo as Nações Unidas, mais de 6.000 pessoas morreram na Ucrânia desde o início da violência em abril de 2014, em que a Rússia é acusada de apoiar os separatistas do leste ucraniano, fornecendo-lhes armas e tropas. Moscovo sempre desmentiu qualquer envolvimento no conflito.



Lusa

  • Pablo Bravo: o chileno suspeito de um assalto milionário em Gaia
    6:01

    País

    As autoridades receiam um aumento da violência nos assaltos de redes sul-americanas em Portugal, à semelhança do que tem acontecido noutros países europeus. Pablo Bravo é um chileno com um longo cadastro criminal que, em Portugal, é suspeito de um assalto milionário a um hipermercado, em Gaia e, dias depois, foi detido em flagrante, em Paris, a tentar roubar uma loja de relógios de luxo.

    Notícia SIC

  • Obras para as novas instalações da SIC já começaram
    1:54

    País

    As obras do novo estúdio da SIC e SIC Notícias vão começar. A ampliação do edifício do grupo Impresa vai unir os funcionários do grupo num único espaço, com uma área de 750 metros. O Presidente da Câmara de Oeiras entregou esta terça-feira a licença de obra.

  • Já há destinos esgotados para o Carnaval e Páscoa
    3:08

    Economia

    A procura de viagens na altura do Carnaval e Páscoa tem vindo a aumentar e vários destinos já estão esgotados já que muitas pessoas optam por tirar dias de férias nesta altura do ano. Em contagem decrescente, as agências de viagens não têm tido mãos a medir com promoções e ofertas para destinos variados e adequados a várias bolsas.

  • As crianças que estão a morrer à fome em África

    Mundo

    A UNICEF alertou esta terça-feira que a má nutrição aguda que afeta a Nigéria, Somália, Sudão do Sul e Iémen coloca este ano em "iminente" risco de morte 1,4 milhões de crianças devido à fome que existe naqueles países. São milhares de casos de um incessante desespero numa luta diária pela sobrevivência.

  • Cães desfilam no Rio de Janeiro
    1:00

    Mundo

    O tradicional cortejo de Carnaval brasileiro só acontece daqui a uns dias, mas no Rio de Janeiro já há inúmeros desfiles pelas ruas. Na praia de Copacabana, os animais mascararam-se de humanos.