sicnot

Perfil

Crise na Ucrânia

Crise na Ucrânia

Crise na Ucrânia

Merkel admite novas sanções à Rússia se acordo de paz na Ucrânia falhar

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, afirmou hoje que a União Europeia (UE) continua empenhada no diálogo com a Rússia sobre a situação na Ucrânia, mas voltou a admitir novas sanções se os acordos de paz falharem.

© Yves Herman / Reuters

"Se o Acordo de Minsk for violado de modo flagrante, as sanções são uma opção a considerar", disse hoje Angela Merkel numa conferência de imprensa conjunta em Bruxelas com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

A chanceler alemã realçou que, na reunião de hoje na Comissão Europeia, as sanções foram abordadas mas que foi sobretudo discutido como aplicar o acordo de paz acordado em Minsk, na Bielorrússia, em fevereiro entre os líderes da Rússia, Ucrânia, Alemanha e França, acrescentando que continuam as conversações com Moscovo para travar a violência no leste da Ucrânia. 

A prestação de ajuda humanitária, a assistência à Ucrânia no seu programa de reformas e o reforço da missão da OSCE - Organização de Segurança e Cooperação na Europa para monitorizar a situação no terreno também foram falados no encontro de hoje em Bruxelas, referiu.

Esta terça-feira, Merkel falou por teleconferência com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, sobre a Ucrânia. 

Na segunda-feira, o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, tinha dito que estava esperançoso quanto ao início de um clima de mudança na Ucrânia, após um encontro em Genebra com o seu homólogo russo, Sergei Lavrov, mas não excluiu a hipótese de existirem novas sanções contra a Rússia e a economia russa.

Ainda na conferência de imprensa de hoje, tanto Merkel como Juncker reiteraram que ainda não estão reunidas as condições para uma cimeira conjunta entre a União Europeia e a Rússia.

Segundo as Nações Unidas, mais de 6.000 pessoas morreram na Ucrânia desde o início da violência em abril de 2014, em que a Rússia é acusada de apoiar os separatistas do leste ucraniano, fornecendo-lhes armas e tropas. Moscovo sempre desmentiu qualquer envolvimento no conflito.



Lusa

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • "A isto chama-se pura hipocrisia"
    1:13

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho classifica a atuação do Governo na gestão da Caixa Geral de Depósitos como um "manual de cinismo político insuportável", declarações feitas pelo líder do PSD durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa.

  • O momento em que Trump quis ser um camionista

    Mundo

    O Presidente norte-americano Donald Trump reuniu-se esta quinta-feira com representantes da indústria de camionagem. Não é apenas do encontro que lhe falamos, mas principalmente da invulgar receção feita por Trump, que entrou para um camião, fingiu que o conduzia e buzinou... em pleno jardim da Casa Branca.

  • FBI investiga possível campanha de espiões russos contra Hillary
    0:57

    Mundo

    A suspeita de ligação entre a equipa de Donald Trump e operacionais russos está a aumentar. A CNN diz que a equipa do Presidente do Estados Unidos da América se coordenou com os russos para atingir Hillary Clinton. O FBI está a investigar registos telefónicos, de viagens, relatórios e transações para offshores.

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.

  • O edifício mais longo do mundo

    Mundo

    Se pensa que já viu tudo em relação aos edifícios mais longos e complexos do mundo, pense duas vezes. O edifício mais longo do mundo pode estar prestes a chegar e promete fazer de Nova Iorque uma cidade ainda mais atrativa.