sicnot

Perfil

Crise na Ucrânia

Crise na Ucrânia

Crise na Ucrânia

Quatro mortos na Ucrânia a poucas horas de novas conversações de paz

O exército ucraniano e os separatistas do leste acusaram-se hoje mutuamente de intensificarem os ataques no leste do país, fazendo pelo menos quatro mortos, a horas do início de novas conversações de paz em Paris.

Elementos do Exército ucraniano.

Elementos do Exército ucraniano.

© Maksim Levin / Reuters

Nas últimas 24 horas, um soldado ucraniano foi morto e 12 ficaram feridos em 85 ataques dos separatistas a posições das forças governamentais, segundo porta-vozes militares ucranianos.

Segundo os separatistas, pelo menos três civis foram mortos em Donetsk - um nas proximidades do aeroporto, controlado pelos rebeldes desde janeiro, outro em Dokuchaevsk, a 30 quilómetros da cidade, e outro em Spartak, aldeia dos arredores do bastião separatista.

A missão da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) confirmou uma intensificação dos combates em Donetsk durante o fim de semana.

"Em dois dias, a missão (...) observou mais de 500 explosões de disparos de artilharia e de morteiro de dentro para fora e de fora para dentro" de Donetsk.

A OSCE denunciou também um aumento "das violações do cessar-fogo em zonas próximas de Mariupol", grande cidade do leste a 10 quilómetros da frente de batalha controlada pelas autoridades de Kiev.

Apesar da trégua instaurada a 15 de fevereiro, na sequência da assinatura dos acordos de Minsk 2, registou-se um aumento da violência no leste da Ucrânia a partir do início de junho com uma ofensiva separatista contra Mariinka, localidade sob controlo das forças governamentais a cerca de 20 quilómetros de Donetsk.

Os novos incidentes no terreno registam-se a poucas horas de uma reunião em Paris, hoje à tarde, entre os chefes das diplomacias da Rússia, Ucrânia, França e Alemanha, para fazer o ponto da situação sobre a aplicação dos acordos de Minsk.

A última destas reuniões realizou-se em abril, em Berlim.

Em paralelo, os membros do Grupo de Contacto para a Ucrânia - Rússia, a Ucrânia, separatistas pró-russos e OSCE -, reúnem-se também hoje em Minsk.

Os acordos de Minsk preveem, além da trégua, medidas graduais para pôr fim ao conflito, incluindo uma revisão constitucional até ao final de 2015 que reforce a autonomia dos territórios do leste e a organização de eleições nas regiões separatistas que respeitem a legislação ucraniana.

Observadores ouvidos pela agência France Presse admite "alguns progressos" nestas reuniões, mas nenhum avanço significativo.

O conflito no leste da Ucrânia já fez mais de 6.400 mortos desde abril de 2014, segundo a ONU.



Lusa
  • Cristas acusa Costa de mentir sobre acordo da concertação social
    3:01

    Economia

    A presidente do CDS acusou esta terça-feira o primeiro-ministro de mentir no debate quinzenal, ao dizer que o acordo da concertação social já estava assinado. Foi o momento mais aceso, com Assunção Cristas a dizer que António Costa não tem condições para chefiar o Governo.

  • Trump prestará juramento com a duas bíblias

    Mundo

    Donald Trump prestará juramento, na próxima sexta-feira, como o 45.º Presidente dos Estados Unidos, usando duas Bíblias - a sua, oferecida pela sua mãe, e a que Abraham Lincoln usou na sua posse, há 150 anos.

  • Esta foto pode salvar a sua vida

    Mundo

    Podemos até estar familiarizados com os sinais do cancro da mama, mas quando se trata de identificar sintomas visuais nos nossos próprios seios, já não é tão fácil. Por isto, uma designer resolveu mostrar como descobrir sinais através de uma ajuda improvável: limões.

    Rita Ferro Alvim