sicnot

Perfil

Crise na Ucrânia

Crise na Ucrânia

Crise na Ucrânia

Kiev ameaça usar "todo o arsenal" contra rebeldes pró-russos

A Ucrânia ameaçou hoje usar "todo o arsenal" contra um alegado avanço das forças rebeldes pró-russas se continuarem os ataques a posições do exército ucraniano.

© Valentyn Ogirenko / Reuters

O governo ucraniano acusou os separatistas do leste do país de lançarem mais um ataque com mísseis a norte de Mariupol, uma cidade controlada pelas forças governamentais que serve de ligação terrestre entre os territórios controlados pelos rebeldes e a península da Crimeia, anexada pela Rússia.

Os separatistas acusam por seu lado Kiev de responsabilidade pelo mais recente reacendimento na frente de batalha.

"Usaremos todo o nosso arsenal e todos os meios ao nosso dispor para repelir o assalto inimigo", disse à imprensa o porta-voz militar ucraniano Vladislav Selezniov.

"Não podemos arriscar as vidas dos nossos soldados. Os rebeldes costumavam lançar ataques com mísseis Grad raramente, agora é uma ocorrência diária", disse.

Um dos principais dirigentes dos separatistas acusou hoje o exército ucraniano de disparar 500 foguetes e morteiros contra posições rebeldes desde segunda-feira à tarde, afirmando que os ataques provocaram a morte a um miliciano e a um civil em Donetsk.

O acordo de cessar-fogo assinado em fevereiro tem sido violado regularmente, mas tem permitido limitar o conflito a meia dúzia de pontos específicos, pelo que os países ocidentais insistem na sua aplicação.

O secretário da Defesa do Reino Unido, Michael Fallon, reuniu-se hoje em Kiev com o primeiro-ministro ucraniano, Arseni Iatseniuk, e viaja à tarde para o leste para encontros com dirigentes separatistas.

"Vamos continuar ao vosso lado face à agressão russa, à insurgência apoiada pela Rússia e ao terrorismo de inspiração russa", disse Fallon.

Quase 7.000 pessoas morreram em 15 meses de conflito no leste da Ucrânia.

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Morreu Miguel Beleza

    País

    Miguel Beleza, economista e antigo ministro das Finanças, morreu esta quinta-feira de paragem cardio-respiratória aos 67 anos.

  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.