sicnot

Perfil

Crise na Ucrânia

Crise na Ucrânia

Crise na Ucrânia

Quase oito mil mortos na Ucrânia desde abril de 2014

Quase 8.000 pessoas foram mortas desde o início do conflito no leste da Ucrânia, em abril de 2014, segundo um novo balanço hoje divulgado pela ONU.

De acordo com os Estados Unidos, apesar do cessar-fogo estipulado nos acordos de Minsk, a Rússia continua a enviar armamento pesado para o leste da Ucrânia. (Arquivo)

De acordo com os Estados Unidos, apesar do cessar-fogo estipulado nos acordos de Minsk, a Rússia continua a enviar armamento pesado para o leste da Ucrânia. (Arquivo)

© Ints Kalnins / Reuters

No total, 7.962 pessoas morreram e 17.811 ficaram feridas nos combates entre forças governamentais ucranianas e rebeldes separatistas pró-russos, anunciou o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos no seu relatório atualizado trimestralmente.

O número de civis mortos aumentou nos últimos três meses devido aos bombardeamentos da linha da frente, sublinha-se no documento.

Entre 16 de maio e 15 de agosto, o número de vítimas duplicou em relação aos três meses precedentes: pelo menos 105 pessoas foram mortas e 308 feridas, ao passo que o balanço era de 60 mortos e 102 feridos entre fevereiro e maio, precisou o Alto Comissariado.

"A retirada das armas pesadas da linha de contacto entre os grupos armados (rebeldes) e as forças governamentais mantém-se parcial", apontam os observadores da ONU.

A maioria das vítimas civis dos bombardeamentos registou-se nos territórios sob controlo dos separatistas, indica o relatório.

A situação continua a ser marcada por confrontos nas zonas de Donetsk e de Lugansk, alimentados pelo "afluxo contínuo de combatentes estrangeiros e de armas sofisticadas e de munições provenientes da Rússia", acrescentam os autores do relatório.

O Alto Comissariado denuncia ainda o facto de a Rússia "ter continuado a enviar colunas de camiões pintados de branco sem o pleno consentimento e a inspeção da Ucrânia e sem que o seu destino exato e o seu conteúdo pudessem ser verificados".

O acesso das organizações humanitárias às regiões de Donetsk e Lugansk tornou-se mais complicado desde junho, na sequência da decisão das autoridades separatistas de introduzir um processo de registo.

"Desde meados de julho, a ajuda humanitária foi gravemente reduzida, porque os grupos armados consideram o registo como um requisito prévio", condena o relatório.

A população que vive perto da zona da frente está a ver a sua situação a deteriorar-se, incluindo o acesso a água e comida. Cerca de três milhões de pessoas vivem nas regiões controladas pelos rebeldes.

O relatório refere ainda casos de sequestros, execuções, tortura, maus-tratos, violência sexual, trabalhos forçados e extorsão nos territórios que estão nas mãos dos separatistas. As autoridades de Kiev também são responsáveis por detenções arbitrárias.

Por último, a ONU denuncia violações dos direitos humanos pelas autoridades russas na Crimeia, península ucraniana que Moscovo anexou em março de 2014, para impedir os opositores de falarem, nomeadamente as organizações da minoria tártara.

Lusa

  • Os melhores do mundo pela FIFA da última década

    Desporto

    O português Cristiano Ronaldo e o argentino Lionel Messi têm repartido de forma igual os prémios de melhor jogador do mundo pela FIFA, na última década. Apesar destes dois nomes serem os mais falados, muitos outros jogadores foram nomeados para o prémio. Conheça a lista dos nomeados e dos vencedores desde 2007.

  • "Avançámos em primeiro lugar com incentivos às empresas"
    18:07

    Economia

    O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, esteve na Edição da Noite da SIC Notícias para falar do que pode ser feito depois da tragédia dos incêndios que assolou o país na última semana. O governante diz que já avançou com incentivos às empresas afetadas e que neste momento o mais importante é preservar a segurança das pessoas.

    Entrevista SIC Notícias

  • Santana Lopes lamenta que Rui Rio tenha recusado debates com as bases do PSD
    0:40

    País

    Pedro Santana Lopes lamenta que Rui Rio tenha recusado a realização de debates com as bases do partido. Fernando Negrão, responsável pela candidatura de Santana Lopes à presidência do PSD, já tinha advertido em comunicado que a posição de Rui Rio poderia também inviabilizar quaisquer outros frente a frente, incluindo os organizados pela comunicação social. Santana Lopes está na Guarda, no primeiro jantar com apoiantes desde que anunciou a candidatura.

  • Tudo o que precisa saber sobre a moção de censura

    País

    O Governo minoritário do PS enfrenta na terça-feira a sua primeira moção de censura, a 29.ª em 43 anos de democracia, mas PCP, BE e PEV já anunciaram que vai "chumbar" a iniciativa do CDS-PP. Esta é a sétima moção de censura apresentada pelo CDS-PP e a 29.ª a ser discutida na Assembleia da República. Os três partidos de esquerda que têm apoiado o executivo, PCP, BE e PEV, já anunciaram que votam contra. Com os votos do PS, a moção é chumbada.

  • Gémeas correm risco de vida se não saírem de Gaza

    Mundo

    Duas irmãs gémeas siamesas correm risco de vida enquanto permanecerem em Gaza. Quem diz é o médico Alam Abu Hamba, do Hospital de Shifra, que garante que "situação complicada" das meninas não pode ser tratada por médicos no território costeiro, atulamente bloqueado pelo Egito e por Israel. Abu Hamba espera que o casal de gémeas possa ser transferido para fora da separação.

  • Encontrado corpo de menina posta de castigo na rua pelo pai

    Mundo

    Sherin Mathews estava desaparecida desde o dia 7 de outubro. Este domingo a polícia do estado norte-americano do Texas encontrou o corpo de uma criança que acreditam ser a menina de três anos, desaparecida depois de o pai a colocar de castigo na rua, durante a madrugada.

    SIC