sicnot

Perfil

Crise na Ucrânia

Crise na Ucrânia

Crise na Ucrânia

Alemanha, França, Rússia e Ucrânia reafirmam compromisso com cessar-fogo

Os líderes da Alemanha, França, Rússia e Ucrânia reafirmaram esta quarta-feira o seu "compromisso com um cessar-fogo" no leste da Ucrânia, durante uma conversa telefónica de cerca de duas horas, anunciou a presidência francesa num comunicado.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Alexander Ermochenko / Reuters

Angela Merkel, François Hollande, Vladimir Putin e Petro Poroshenko abordaram também a "preparação de eleições locais no Donbass", as regiões separatistas de Donetsk e Lugansk, "que devem realizar-se no princípio do próximo ano".

Os dirigentes, que não conversavam a quatro desde o encontro que se realizou em Paris a 2 de outubro, "sublinharam a importância da plena aplicação em 2016 do conjunto das medidas de Minsk", o acordo de cessar-fogo assinado em fevereiro passado.

O comunicado indica ainda que ficou acordada a realização de uma reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros dos quatro países "até ao início de fevereiro" para "fazer o ponto da situação da aplicação do pacote de Minsk".

Os acordos de Minsk contribuíram para uma redução significativa dos combates nas zonas separatistas do leste da Ucrânia, onde o conflito iniciado em abril de 2014 já fez mais de 9000 mortos.

A Ucrânia e os representantes dos rebeldes anunciaram na terça-feira a conclusão de mais uma trégua, que designaram de Ano Novo, depois de incidentes recentes terem abalado o frágil cessar-fogo.

Além do cessar-fogo e da recuperação pela Ucrânia do controlo da fronteira com a Rússia, os acordos de Minsk preveem eleições locais em Donetsk e Lugansk.

Tais votações obrigam a alterações na Constituição da Ucrânia para consagrar uma maior autonomia às regiões rebeldes, alterações que suscitam fortes críticas de setores que as consideram uma forma de legalizar 'de facto' o separatismo e desestabilizar todo o país.

Lusa

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • Autoridades italianas prosseguem buscas por desaparecidos em avalancha
    0:54
  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.

  • Carolina do Mónaco celebra o 60.º aniversário
    2:13

    Mundo

    Carolina do Mónaco celebra esta segunda-feira o 60.º aniversário. Em 60 anos, foi criança mediática, jovem rebelde e, agora, matriarca sem ser rainha. Carolina do Mónaco nunca saiu das revistas, por ser filha de Grace Kelly e Rainier do Mónaco, por ter somado namorados pouco recomendáveis para princesas, por ter perdido o pai dos seus filhos num terrível acidente.

  • Ator morre baleado durante gravações de videoclip na Austrália

    Mundo

    Um ator morreu depois de ter sido baleado durante as gravações de um videoclip da banda Bliss n Eso, na cidade australiana de Brisbane. A vítima foi identificada como Johann Ofner, de 28 anos. O homem chegou a receber a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.