sicnot

Perfil

Vírus Zika

OMS suspeita mas não tem confirmação da ligação entre o vírus Zika e a malformação em bebés

OMS suspeita mas não tem confirmação da ligação entre o vírus Zika e a malformação em bebés

A Organização Mundial de Saúde está preocupada com a rápida propagação do vírus Zika. Apesar das suspeitas, a OMS não estabelece uma ligação direta entre a infeção pelo vírus e as mal-formações dos bebés.

A diretora-geral da instituição, Margaret Chan, afirmou que a OMS receia uma "associação provável da infeção com malformações congénitas e síndromas neurológicos", mas tambèm "a falta de imunidade entre a população residente nas regiões recentemente infetadas" e "a ausência de vacinas, tratamentos específicos e exames de diagnóstico rápidos".

OMS vai convocar comissão de emergência

A Organização Mundial de Saúde (OMS) vai determinar na próxima semana se o surto do vírus Zika constitui uma emergência sanitária de alcance internacional.

A epidemia de Zika está "a propagar-se de forma explosiva" no continente americano, afirmou Chan, ao anunciar a reunião da comissão de emergência para 01 de fevereiro.

"Foram registados casos em 23 países e territórios da região. O nível de alerta é extremamente elevado", acrescentou no final de reunião de informação aos Estados-membros da OMS, em Genebra. A OMS dedicou uma sessão do conselho executivo, que está a decorrer esta semana em Genebra, ao surto do vírus Zika, que afeta mais de vinte países na América Latina.

A situação mais grave é a do Brasil, onde o ministério da Saúde estima a ocorrência de entre 497.593 e 1.482.701 casos em 2015, incluindo 3.893 casos de microcefalia.

A Colômbia é o segundo país mais atingido, tendo sido confirmados 13.808 casos, incluindo em 890 grávidas, e 2.611 casos suspeitos.

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos. Depois de um curso intensivo de português durante três meses, os jovens vão iniciar o ano letivo em vários pontos do país.

  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57