sicnot

Perfil

Vírus Zika

Vírus Zika

Vírus Zika

Venezuela com 255 casos de síndrome neurológico relacionado com o vírus Zika

As autoridades venezuelanas detetaram 255 casos da síndrome neurológica de Guillain-Barré, relacionada com o vírus Zika e que em alguns casos pode causar paralisia ou debilidade muscular, segundo a ministra da Saúde da Venezuela, Luisana Melo.

© Jaime Saldarriaga / Reuters

"Ontem, tínhamos registos de 255 doentes com a síndrome de Guillain-Barré e, de entre eles, há 55 que estão na unidade de cuidados intensivos", disse a ministra numa entrevista à televisão estatal VTV, sem adiantar mais detalhes.

Até agora, foram contabilizados na Venezuela 4.500 casos suspeitos do vírus Zika, de acordo com a governante, que descartou a ocorrência de casos de microcefalia em bebés associados ao vírus, que se propagou já por 24 países americanos e do Caribe.

No entanto, Luisana Melo assinalou que aquele número não corresponde ao total de casos, uma vez que, segundo cálculos das autoridades, três em cada quatro pessoas com o vírus é assintomática, pelo que o número de casos pode ser muito superior.

Ainda de acordo com a ministra, foi concebido "um plano de abordagem com atividades de promoção e prevenção" relativas à doença a implantar em todo o país, aí se incluindo a utilização de cerca de 70.000 litros de inseticida para pulverizações.

O vírus Zika provoca uma doença caracterizada por um surto de erupções cutâneas que podem ser acompanhados de febre, artrite, conjuntivite, dores musculares e dores de cabeça, entre outros sintomas.

Nos últimos meses, o vírus espalhou-se velozmente pelo continente americano que, segundo estimativas da Organização Panamericana de Saúde, pode registar 3 a 4 milhões de casos da doença no espaço de um ano.

Lusa

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14