sicnot

Perfil

Vírus Zika

Vírus Zika

Vírus Zika

ONU pede aos países atingidos pelo Zika para permitirem acesso à contraceção e aborto

A ONU pediu hoje aos países atingidos pelo vírus Zika, suspeito de provocar malformações congénitas, que autorizem o acesso das mulheres à contraceção e ao aborto.

ESTEBAN BIBA

O Alto Comissariado para os Direitos Humanos dirigiu-se em particular à América do Sul, onde diversos países não autorizam o aborto a pílula contracetiva, e que aconselharam as mulheres a evitar engravidarem devido aos riscos colocados pelo Zika.

"Como podem pedir a estas mulheres que não engravidem, mas em simultâneo não lhe oferecer a possibilidade de impedir a gravidez", interrogou-se perante os media a porta-voz Cecile Pouilly.

O vírus é suspeito de ter uma ligação com o surgimento de microcefalias, uma malformação congénita de atinge as crianças que nascem com um cérebro anormalmente pequeno.

Perante este risco, a Organização Mundial de Saúde (OMS) decretou na terça-feira uma "urgência de saúde pública de âmbito internacional".

O vírus, que já surgiu em 25 países e territórios das Américas, propaga-se de forma exponencial na América latina através do mosquito 'Aedes aegypti', mas os Estados Unidos já anunciaram um caso de transmissão por via sexual, no Texas.

Face a esta ameaça, diversos países latino-americanos optaram essencialmente por exortar as mulheres a não ficarem grávidas.

No entanto, o Alto comissário da ONU para os direitos humanos, Zeid Ra'ad Al Hussein, considerou que este alerta não tem qualquer utilidade nos países que proíbem ou limitam estritamente o acesso aos metidos de planeamento familiar, como a contraceção e o aborto.

"O conselho dirigido às mulheres de adiar a gravidez ignora o facto de muitas entre elas não terem simplesmente o poder de decidir se ou quando pretendem ficar grávidas, num ambiente onde a violência sexual é moeda corrente", sublinhou Zeid num comunicado.

Pelo contrário, o responsável da ONU exortou os governos desses países a "assegurarem que as mulheres, os homens e os adolescentes tenham acesso aos serviços e a informações de qualidade sobre a saúde e a reprodução, sem discriminação".

Estas medidas incluem, precisou o Alto-comissariado, o direito à contraceção, aos cuidados materno-infantis e ao aborto num ambiente de segurança.

"O acesso a esses serviços deve ser revisto com urgência em conformidade com as obrigações em matéria de direitos humanos, para garantir o direito à saúde para todos", referiu ainda Zeid.

Lusa

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.