sicnot

Perfil

Vírus Zika

Vírus Zika

Vírus Zika

Vírus Zika detetado na saliva e na urina

Investigadores brasileiros encontraram o vírus Zika ativo em amostras de saliva e urina de dois doentes, revelou hoje um instituto de investigação científica no Rio de Janeiro.

© Carlos Jasso / Reuters

"A presença do vírus Zika, na sua forma ativa, foi detetada na saliva e na urina", declarou à imprensa Paulo Gadelha, diretor da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), acrescentando que tal "não significa que existe capacidade de transmissão pela saliva e urina", pelo que mais estudos serão necessários.

Na notícia publicada no site da Fiocruz, a chefe do laboratório responsável pela investigação, Myrna Bonaldo, explica que “já se sabia que o vírus poderia estar presente tanto em urina quanto em saliva. Esta é a primeira vez em que demonstramos que o vírus está ativo, ou seja, com potencial de provocar a infecção, o que abre novos paradigmas para o entendimento das rotas de transmissão do vírus Zika".

O vírus, que já surgiu em 25 países e territórios das Américas, propaga-se de forma exponencial na América latina através do mosquito Aedes aegypti.

Os Estados Unidos anunciaram um caso de transmissão por via sexual.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) aconselhou na quinta-feira os países a não aceitarem doações de sangue de pessoas que tenham estado em países com casos de Zika.

  • Portugueses e espanhóis protestam em Salamanca contra mina de urânio
    0:38

    País

    O Bloco de esquerda desafia o Governo português a exigir às autoridades espanholas uma avaliação do impacto ambiental da mina de urânio a 40 quilómetros da fronteira portuguesa. Este caso está gerar contestação entre os ambientalistas. Várias associações portuguesas participaram este sábado numa manifestação em Salamanca. A Quercus diz-se preocupada com o impacto da mina de urânio no território português.

  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de três armas da PSP, recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avança hoje que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • As gravações que provam que as autoridades conheciam o perfil violento de Nikolas Cruz
    1:35