sicnot

Perfil

Vírus Zika

Vírus Zika

Vírus Zika

Países africanos de língua portuguesa em alerta para epidemia

As autoridades de saúde dos países africanos de língua portuguesa reforçaram o nível de alerta para a crise global causada pelo vírus Zika, apesar de só existirem casos significativos em Cabo Verde.

PALOP em alerta por causa do Zika

PALOP em alerta por causa do Zika

© Jorge Cabrera / Reuters


Em Cabo Verde, existem mais de sete mil diagnósticos suspeitos de infeção por vírus Zika, sem ocorrência de casos de microcefalia, informou hoje o Ministério da Saúde cabo-verdiano, sublinhando a trajetória descendente da epidemia no país.

Segundo o Ministério da Saúde, desde o início da epidemia, em outubro de 2015, até 24 de janeiro de 2016 foram registados 7.164 casos de Zika, "com uma tendência decrescente nas últimas cinco semanas".

A maioria dos casos foram registados na cidade da Praia (4.837), seguida de São Filipe, na ilha do Fogo (1.230) e da ilha do Maio (501).

Já São Tomé e Príncipe "mantém-se em alerta" devido a ameaça do vírus Zika declarado em Cabo Verde, país com o qual o arquipélago tem duas ligações aéreas semanais, disse à Lusa fonte do ministério da saúde.

"A situação não se alterou desde finais de janeiro, altura em que o Ministério da Saúde decidiu colocar em alerta os centros de saúde, numa eventualidade de surgimento de um ou outro caso", disse a mesma fonte.

Na semana passada, o governo são-tomense anunciou um conjunto de medidas para travar uma eventual entrada no país do vírus. Segundo o diretor dos cuidados primários da saúde, Amadeu Maia, o mosquito transmissor do vírus Zika "existe no país e isso já constitui um problema".

"Todos nós aqui em S. Tomé conhecemos esse tipo de mosquito, convivemos com ele dia-a-dia", disse o médico.

Na Guiné-Bissau, aa reunião do Conselho de Ministros de 04 de fevereiro, o Governo decidiu incluir o vírus Zika na lista de doenças com potencial epidémico no país e instruir o Ministério da Saúde e a secretaria de Estado dos Transportes para tomarem medidas de prevenção.

Em Angola, as autoridades angolanas não têm notificação dLusaa presença do vírus Zika no país, até ao momento, informou hoje à Lusa a diretora nacional de Saúde Pública de Angola, Adelaide de Carvalho.

"Não temos qualquer tipo de informação a esse respeito, por enquanto. Nenhuma notificação", disse a responsável.

Situação semelhante passa-se em Moçambique, um país em que ainda não foram registados casos do vírus Zika, mas onde já existe um plano de prevenção.

"Nós não temos registos de pessoas com Zika, bem como da circulação do vírus", disse a diretora-adjunta da Saúde em Moçambique, Maria Benigna Matsinhe.

Lusa

  • A proposta dos partidos para a redução da dívida
    1:55

    Economia

    O PS e o Bloco de Esquerda querem mais 45 anos para pagar as dívidas à UE e juros mais baixos. As medidas fazem parte da proposta para a redução da dívida pública. No relatório que será enviado ao Governo, não é pedido perdão da dívida como os partidos da esquerda chegaram a defender.

  • Ministros de Governos de Sócrates ouvidos pelo Ministério Público
    1:54
  • Suspeito de atropelamento mortal fala de acidente 
    2:00
  • "Têm um verdadeiro amigo na Casa Branca"

    Mundo

    O Presidente norte-americano reafirmou esta sexta-feira o apoio ao direito de porte de armas no país, sublinhando, numa convenção daquele 'lobby', que "o ataque de oito anos às liberdades consagradas no Artigo 2.º [da Constituição]" terminou.

  • A história de Macron e Brigitte Trogneux, 25 anos mais velha
    1:25

    Eleições França 2017

    A segunda volta das eleições francesas acontece já no próximo dia 7 de maio. Caso Emmanuel Macron seja eleito, o país terá como primeira-dama uma mulher 25 anos mais velha do que o Presidente. Brigitte Trogneux tem 64 anos e Macron 39, conheceram-se no liceu privado de jesuítas, em Amiens. Brigitte era a professora e Macron o aluno. Conheça a história do casal. 

  • Autoridades garantem ter evitado novo ataque terrorista em Londres
    0:59

    Mundo

    A polícia britânica garante que evitou um novo atentado em Londres. Mulher baleada faz parte das oito pessoas que foram detidas numa operação antiterrorista na capital britânica e no sul de Inglaterra. A operação realizou-se após a detenção de um homem com três facas, nas imediações do Parlamento britânico.

  • Presidente da Macedónia convocou reunião de emergência

    Mundo

    O Presidente da Macedónia, Gjorge Ivanov, convocou esta sexta-feira uma reunião de emergência com líderes políticos, após manifestantes, maioritariamente apoiantes da maioria conservadora, invadirem o Parlamento e atacarem deputados da oposição, fazendo 77 feridos.

  • Polícia espanhola divulga imagens de operação anti-jihadista

    Mundo

    A polícia espanhola divulgou esta sexta-feira novas imagens da operação anti-jihadista levada a cabo na terça-feira em Barcelona. Sabe-se agora que dois dos nove suspeitos detidos podem estar relacionados com a célula terrorista de Bruxelas, responsável pelos ataques no Aeroporto de Zaventem e no metro da capital belga.

  • Menina que nasceu com três pernas já corre

    Mundo

    Uma criança do Bangladesh que cresceu com três pernas vai regressar a casa, depois de uma viagem até à Austrália, onde foi operada para retirar o membro a mais. Como resultado de um gémeo que não se formou por completo, a criança de três anos nasceu com uma terceira perna na pélvis. Alguns meses após a cirurgia, feita em novembro, a menina já corre.