sicnot

Perfil

Vírus Zika

Vírus Zika

Vírus Zika

Países africanos de língua portuguesa em alerta para epidemia

As autoridades de saúde dos países africanos de língua portuguesa reforçaram o nível de alerta para a crise global causada pelo vírus Zika, apesar de só existirem casos significativos em Cabo Verde.

PALOP em alerta por causa do Zika

PALOP em alerta por causa do Zika

© Jorge Cabrera / Reuters


Em Cabo Verde, existem mais de sete mil diagnósticos suspeitos de infeção por vírus Zika, sem ocorrência de casos de microcefalia, informou hoje o Ministério da Saúde cabo-verdiano, sublinhando a trajetória descendente da epidemia no país.

Segundo o Ministério da Saúde, desde o início da epidemia, em outubro de 2015, até 24 de janeiro de 2016 foram registados 7.164 casos de Zika, "com uma tendência decrescente nas últimas cinco semanas".

A maioria dos casos foram registados na cidade da Praia (4.837), seguida de São Filipe, na ilha do Fogo (1.230) e da ilha do Maio (501).

Já São Tomé e Príncipe "mantém-se em alerta" devido a ameaça do vírus Zika declarado em Cabo Verde, país com o qual o arquipélago tem duas ligações aéreas semanais, disse à Lusa fonte do ministério da saúde.

"A situação não se alterou desde finais de janeiro, altura em que o Ministério da Saúde decidiu colocar em alerta os centros de saúde, numa eventualidade de surgimento de um ou outro caso", disse a mesma fonte.

Na semana passada, o governo são-tomense anunciou um conjunto de medidas para travar uma eventual entrada no país do vírus. Segundo o diretor dos cuidados primários da saúde, Amadeu Maia, o mosquito transmissor do vírus Zika "existe no país e isso já constitui um problema".

"Todos nós aqui em S. Tomé conhecemos esse tipo de mosquito, convivemos com ele dia-a-dia", disse o médico.

Na Guiné-Bissau, aa reunião do Conselho de Ministros de 04 de fevereiro, o Governo decidiu incluir o vírus Zika na lista de doenças com potencial epidémico no país e instruir o Ministério da Saúde e a secretaria de Estado dos Transportes para tomarem medidas de prevenção.

Em Angola, as autoridades angolanas não têm notificação dLusaa presença do vírus Zika no país, até ao momento, informou hoje à Lusa a diretora nacional de Saúde Pública de Angola, Adelaide de Carvalho.

"Não temos qualquer tipo de informação a esse respeito, por enquanto. Nenhuma notificação", disse a responsável.

Situação semelhante passa-se em Moçambique, um país em que ainda não foram registados casos do vírus Zika, mas onde já existe um plano de prevenção.

"Nós não temos registos de pessoas com Zika, bem como da circulação do vírus", disse a diretora-adjunta da Saúde em Moçambique, Maria Benigna Matsinhe.

Lusa

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • Cinco unidades fabris em Tondela destruídas pelas chamas
    3:06

    País

    As contas finais dos prejuízos na zona industrial de Tondela ainda não são definitivas, mas há cinco unidades fabris que foram atingidas pelas chamas. O aterro sanitário do Planalto Beirão foi também atingido pelo fogo que atravessou Tondela, onde ardeu o equivalente a 20 anos de resíduos orgânicos.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.