sicnot

Perfil

Vírus Zika

Vírus Zika

Vírus Zika

Quinze empresas trabalham numa vacina contra o Zika

Cerca de 15 empresas já começaram a trabalhar numa vacina contra o vírus Zika, referiu hoje a Organização Mundial de Saúde, indicando ainda que levará algumas semanas até se provar se causa microcefalia e outros distúrbios neurológicos em bebés.

© Jaime Saldarriaga / Reuters

Estima-se que 15 empresas ou grupos começaram a trabalhar para encontrar uma vacina contra o vírus Zika, que já se tornou um preocupação global, disse em Genebra aos jornalistas a diretora adjunta da Organização Mundial da Saúde (OMS) para os sistemas de saúde e inovação, Marie-Paule Kieny.

Atualmente, segundo a responsável da OMS, dois candidatos aparecem com propostas mais promissoras: uma vacina que está a ser desenvolvida pelo Instituto Nacional de Saúde norte-americano e uma outra da empresa indiana de biotecnologia Bharat.

"Apesar do cenário encorajador, levarão pelo menos 18 meses até a realização de testes e ensaios em larga escala dessas vacinas", disse Marie-Paule Kieny.

A responsável da OMS disse ainda que há uma estimativa de "algumas semanas" para se estabelecer se o vírus Zika causa microcefalia e a síndrome de Guillain-Barre em bebés que cujas mães foram infetadas pelo vírus.

A OMS salientou que a ligação do vírus Zika com microcefalia é "fortemente suspeita" e Kieny declarou hoje aos jornalistas que a relação causal com a síndrome de Guillain-Barre é "altamente provável".

A Organização Mundial de Saúde declarou, no passado dia 01 de fevereiro, uma emergência de saúde internacional devido à possível relação entre os casos de microcefalia em recém-nascidos registados no Brasil com o vírus Zika.

Transmitido pela picada de mosquitos do género 'Aedes', o Brasil é o país mais atingido no mundo pela epidemia de Zika, com 1,5 milhões de doentes e três mortes confirmadas, seguindo-se a Colômbia (22.600 casos).

A OMS recomendou hoje que as mulheres grávidas adiem os seus planos de viagem para qualquer das zonas com presença do vírus Zika, por se temer a possível vinculação com os casos de microcefalia e outros distúrbios neurológicos.

Lusa

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.