sicnot

Perfil

Vírus Zika

Vírus Zika

Vírus Zika

Papa diz que contraceção no combate ao vírus zika é um mal menor

O aborto é "um crime", mas a contraceção pode ser encarada, excecionalmente, como um mal menor, afirmou hoje o papa Francisco, quando questionado sobre os meios de combate à epidemia do vírus Zika, associado a malformações em fetos.

© Jose Luis Gonzalez / Reuters

"O aborto não é um mal menor, é um crime", enquanto "evitar uma gravidez não é um mal absoluto", disse Francisco, em declarações aos jornalistas durante a viagem de regresso ao Vaticano após a visita papal ao México, numa referência aos métodos contracetivos.

Aos jornalistas, o pontífice fez a distinção entre o aborto e a contraceção, recordando que Paulo VI, papa entre 1963 e 1978, permitiu que religiosas no Congo, vítimas de violações por parte de soldados, usassem métodos de contraceção.

Estes casos excecionais não colocam em causa a doutrina do Vaticano, que sempre se opôs ao aborto e à contraceção, destacou o líder da Santa Sé.

"Não se pode confundir o mal que consiste em evitar uma gravidez com o aborto. O aborto não é um problema teológico. É um problema humano, médico. Matamos uma pessoa para salvar outra. Este é um mal em si, não é um mal religioso, mas sim um mal humano", argumentou.

Ainda a propósito do vírus Zika, o papa exortou a comunidade médica "a fazer tudo o que é possível para encontrar uma vacina".

A Organização Mundial de Saúde (OMS) prevê uma propagação "explosiva" do Zika no continente americano, com entre três e quatro milhões de casos este ano. No Brasil, há já 1,5 milhões de casos registados.

A OMS recomendou hoje a todos que regressem de zonas onde é transmitido o vírus Zika a adotarem "práticas sexuais seguras ou considerar a abstinência por um período de, pelo menos, quatro semanas".

Num guia sobre "A prevenção da possível transmissão sexual do Zika", a organização adiantou que as pessoas que vivam nessas mesmas zonas "deveriam considerar práticas sexuais seguras ou absterem-se da atividade sexual", sem precisar durante quanto tempo.

A recomendação tem por base o facto de a maioria das infeções por Zika serem assintomáticas e de ser possível a transmissão sexual do vírus.

Os conselhos iniciais da OMS em matéria sexual dirigiam-se sobretudo às mulheres grávidas devido à suspeita sobre a relação existente entre o vírus e o aumento de casos de microcefalia no Brasil.

Lusa

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • À descoberta de Dago, o destroço mais visitado em mergulho de profundidade
    13:51
  • Uma viagem aérea pela aldeia histórica de Monsanto
    0:50
  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Quase três mil toneladas de plástico ameçam tartarugas no Mediterrâneo
    2:35

    Mundo

    O Mar Mediterrâneo está sob a ameaça de se tornar uma lixeira com três mil toneladas de plástico a flutuarem entre a Europa e África. Há milhões de turistas a nadarem nestas águas e há espécies marinhas que já estão em perigo. No Chipre, os cientistas estão a tentar proteger tartarugas, cuja alimentação já é quase totalmente de plástico.

  • Deputado da Malásia diz que negar sexo ao marido é uma forma de abuso

    Mundo

    Um deputado malaio tem sido alvo de algumas críticas na internet, depois de ter dito que negar sexo a maridos é uma forma de abuso psicológico e emocional por parte das mulheres. As declarações de Che Mohamad Zulkifly Jusoh foram feitas durante um debate sobre as alterações às leis de violência doméstica, na quarta-feira.

    SIC