sicnot

Perfil

Vírus Zika

Vírus Zika

Vírus Zika

Médicos franceses avisam que o Zika pode afetar cérebro dos adultos

Médicos franceses advertiram esta quinta-feira que o vírus Zika, já responsabilizado por estar na origem de diversos e graves problemas de saúde, por também provocar uma grave infeção no cérebro entre os adultos que podem ocasionar um coma.

© Gary Cameron / Reuters

Os clínicos detetaram a presença do vírus Zika no líquido cefalorraquidiano de um homem de 81 anos atingido por uma meningoencefalite, segundo um relatório agora publicado na revista médica norte-americana New England Journal of Medicine (NEJM).

O vírus Zika foi designadamente associado a malformações no cérebro de bebés, problemas graves na espinal-medula e ao síndrome neurológico de Guillain-Barré.

Este novo estudo demonstra que os casos se multiplicam na propensão do vírus Zika, durante muito tempo considerado anódino, em atingir gravemente o sistema nervoso.

O homem, hospitalizado em 10 de janeiro em neurologia, foi transferido no dia seguinte devido a uma rápida deterioração da sua saúde, com o surgimento de um coma que implicou assistência respiratória artificial, referiram os médicos do hospital Henri-Mondor, em Créteil, onde se encontrava internado.

"Com nosso conhecimento, trata-se do primeiro caso do género a ser descrito", indicou à agência noticiosa France-Presse o médico Guillaume Carteaux, coautor do artigo publicado na NEJM.

"As restantes causas infeciosas, virais e bacterianas foram afastadas", acrescentou, em particular o vírus herpes, varicela, zona e outras arboviroses.

O homem, que estava de "perfeita saúde" antes de adoecer, tinha regressado dez dias antes de um cruzeiro no Pacífico sul (Nova Caledónia, Vanuatu, ilhas Salomão, Nova Zelândia).

Febril (39,1 graus Celsius) e comatoso, apresentava uma hemiplegia esquerda (paralisia do lado esquerdo do corpo) e uma disfunção motora no braço direito, revelaram os médicos e assistentes.

Os exames revelaram uma meningoencefalite, uma agrave inflamação do cérebro e das meninges, compatível com uma infeção.

Os médicos procuraram uma série de bactérias e de vírus suscetíveis de estarem envolvidos, como os vírus do Dengue e do Chikungunya.

Um teste de amplificação genética detetou o material genético do vírus no líquido proveniente de uma punção lombar em fase aguda, quando foi o doente foi enviado para a reanimação.

O "vírus vivo" foi detetado no laboratório a partir de uma amostra deste líquido, enviado para o centro nacional de referência das arboviroses em Marselha, precisou o médico Guillaume Carteaux.

Lusa

  • Sessão solene no Parlamento e desfile popular nas celebrações do 25 de Abril

    País

    Os 43 anos da Revolução dos Cravos são hoje comemorados com a sessão solene no Parlamento e o tradicional desfile popular, tendo o Presidente da República escolhido o 25 de Abril para condecorar, a título póstumo, Francisco Sá Carneiro. A SIC Notícias acompanha esta manhã a sessão solene na Assembleia da República. Veja aqui em direto.

  • Desconhecem-se as causas do incêndio na fábrica da Tratolixo
    0:43

    País

    Os moradores de Trajouce, em São Domingos de Rana, não ganharam para o susto com um incêndio nas instalações da empresa de resíduos Tratolixo.O alerta foi dado por populares e trabalhadores da empresa. O vento foi o maior problema dos bombeiros no combate às chamas durante a noite. No local estiveram 133 homens, apoiados por 51 viaturas.Desconhecem-se para já as causas do incêndio. O incêndio foi circunscrito de madrugada, mas pode demorar algumas horas a ser dominado.

  • ASAE encerra em média um restaurante por dia
    1:33
  • Duas execução no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.