sicnot

Perfil

Vírus Zika

Vírus Zika

Vírus Zika

Enviados primeiros técnicos para apoiar Cabo Verde no combate ao Zika

A Organização Mundial de Saúde (OMS) enviou hoje os primeiros técnicos de uma missão que vai apoiar as autoridades sanitárias de Cabo Verde no combate ao vírus Zika, cujo número de casos suspeitos no arquipélago ascende a quase 7.500.

© Ivan Alvarado / Reuters

Num comunicado divulgado em Genebra, a OMS indica que a deslocação da missão, que integra também técnicos da OMS para África e do Instituto Pasteur de Dacar (Senegal), surge após um pedido da ministra da Saúde local, Cristina Fontes Lima, depois de, há três dias, ter sido registado o primeiro caso de microcefalia no país.

"Embora o número de casos de Zika em Cabo Verde esteja a diminuir, o Ministério da Saúde cabo-verdiano anunciou a 15 deste mês o primeiro caso de microcefalia. Estão em curso investigações para determinar se o caso tem ligações ao vírus", lê-se no documento da OMS.

Dados desta instituição das Nações Unidas, baseados nos enviados pelas autoridades sanitárias cabo-verdianas, indicam que o arquipélago registou 7.490 casos suspeitos entre 21 de outubro de 2015 e 06 deste mês, tendo-se contabilizado 165 grávidas, das quais 44 já deram à luz sem quaisquer complicações ou anomalias.

Entre 29 de fevereiro e 06 deste mês foram detetados 33 casos suspeitos do vírus nas ilhas de Santiago e Fogo, duas das nove habitadas que constituem o arquipélago.

"Não tem existido a circulação do vírus Zika nas ilhas do Sal, São Vicente, Santo Antão, São Nicolau e Brava. Mais, desde meados de fevereiro que não se registam casos nas da Boavista e Maio", acrescenta-se no comunicado.

A equipa da OMS integrará epidemiologistas, especialistas laboratoriais e em saúde infantil e vários outros técnicos e vai colaborar com as autoridades sanitárias locais na análise ao caso de microcefalia e tentar perceber melhor a dinâmica do surto e o seu impacto no país.

O primeiro grupo chegou hoje a Cabo Verde e vai apoiar técnica e laboratorialmente o estudo dos casos já em análise, bem como preparar a chegada de outros laboratórios de investigação e de diagnóstico.

Terça-feira, Cristina Fontes Lima indicou ter sido registado em Cabo Verde o primeiro caso de microcefalia com provável associação ao vírus Zika.

"Foi notificado o nascimento de uma criança com evidências de microcefalia na cidade da Praia. Não temos ainda a confirmação de se tratar de microcefalia que esteja associada ao Zika, mas é uma situação que tratamos como provável associação", disse a ministra da Saúde cabo-verdiana, indicando que as amostras à mãe e à criança foram já enviadas para confirmação laboratorial no Instituto Pasteur de Dacar.

"Há um caso notificado de microcefalia, queremos agora investigar para poder saber se há esta ligação. Até prova em contrário, temos que o tratar no contexto epidemiológico e notificar à OMS", acrescentou.

Cristina Fontes Lima disse ainda que a epidemia de Zika em Cabo Verde mantém a tendência decrescente desde o pico da epidemia, em novembro de 2015, depois de ter sido declarada oficialmente como tal a 22 de outubro do mesmo ano.

Lusa

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.