sicnot

Perfil

Vírus Zika

Vírus Zika

Vírus Zika

Enviados primeiros técnicos para apoiar Cabo Verde no combate ao Zika

A Organização Mundial de Saúde (OMS) enviou hoje os primeiros técnicos de uma missão que vai apoiar as autoridades sanitárias de Cabo Verde no combate ao vírus Zika, cujo número de casos suspeitos no arquipélago ascende a quase 7.500.

© Ivan Alvarado / Reuters

Num comunicado divulgado em Genebra, a OMS indica que a deslocação da missão, que integra também técnicos da OMS para África e do Instituto Pasteur de Dacar (Senegal), surge após um pedido da ministra da Saúde local, Cristina Fontes Lima, depois de, há três dias, ter sido registado o primeiro caso de microcefalia no país.

"Embora o número de casos de Zika em Cabo Verde esteja a diminuir, o Ministério da Saúde cabo-verdiano anunciou a 15 deste mês o primeiro caso de microcefalia. Estão em curso investigações para determinar se o caso tem ligações ao vírus", lê-se no documento da OMS.

Dados desta instituição das Nações Unidas, baseados nos enviados pelas autoridades sanitárias cabo-verdianas, indicam que o arquipélago registou 7.490 casos suspeitos entre 21 de outubro de 2015 e 06 deste mês, tendo-se contabilizado 165 grávidas, das quais 44 já deram à luz sem quaisquer complicações ou anomalias.

Entre 29 de fevereiro e 06 deste mês foram detetados 33 casos suspeitos do vírus nas ilhas de Santiago e Fogo, duas das nove habitadas que constituem o arquipélago.

"Não tem existido a circulação do vírus Zika nas ilhas do Sal, São Vicente, Santo Antão, São Nicolau e Brava. Mais, desde meados de fevereiro que não se registam casos nas da Boavista e Maio", acrescenta-se no comunicado.

A equipa da OMS integrará epidemiologistas, especialistas laboratoriais e em saúde infantil e vários outros técnicos e vai colaborar com as autoridades sanitárias locais na análise ao caso de microcefalia e tentar perceber melhor a dinâmica do surto e o seu impacto no país.

O primeiro grupo chegou hoje a Cabo Verde e vai apoiar técnica e laboratorialmente o estudo dos casos já em análise, bem como preparar a chegada de outros laboratórios de investigação e de diagnóstico.

Terça-feira, Cristina Fontes Lima indicou ter sido registado em Cabo Verde o primeiro caso de microcefalia com provável associação ao vírus Zika.

"Foi notificado o nascimento de uma criança com evidências de microcefalia na cidade da Praia. Não temos ainda a confirmação de se tratar de microcefalia que esteja associada ao Zika, mas é uma situação que tratamos como provável associação", disse a ministra da Saúde cabo-verdiana, indicando que as amostras à mãe e à criança foram já enviadas para confirmação laboratorial no Instituto Pasteur de Dacar.

"Há um caso notificado de microcefalia, queremos agora investigar para poder saber se há esta ligação. Até prova em contrário, temos que o tratar no contexto epidemiológico e notificar à OMS", acrescentou.

Cristina Fontes Lima disse ainda que a epidemia de Zika em Cabo Verde mantém a tendência decrescente desde o pico da epidemia, em novembro de 2015, depois de ter sido declarada oficialmente como tal a 22 de outubro do mesmo ano.

Lusa

  • Nuno Espírito Santo volta a desenhar no quadro
    6:54

    Desporto

    O treinador do FC Porto usou hoje de novo o marcador para desenhar e assim tentar explicar-se melhor. Foi na conferência de imprensa de antevisão do jogo com o Sporting de Braga. "Sei que isto vai ser motivo de brincadeira, crítica e análise", disse. "Não reparem no desenho, prestem atenção ao conteúdo".

  • "A frase que mais ouço quando digo que sou blogger é: 'Mas dá para viver disso?'"

    Web Summit

    É certo e sabido que a internet e as redes sociais abriram as portas a novas realidades laborais e sobretudo a oportunidades profissionais espalhadas um pouco por todo o mundo. Portugal não foge à regra e é cada vez mais uma parte desse todo, como o demonstra a organização da WebSummit para o triénio 2016-18. Foi precisamente por lá que encontramos a Sara Riobom, uma engenheira industrial convertida à blogosfera e a fazer vida disso mesmo.

    Martim Mariano