sicnot

Perfil

Vírus Zika

Vírus Zika

Vírus Zika

Brasil confirma 1.168 casos de microcefalia

O Ministério da Saúde do Brasil confirmou hoje o registo de 1.168 casos de microcefalia (grave alteração no sistema nervoso central) no país até ao passado dia 16.

Mulher e filha de cinco meses, com microcefalia, fotografadas no mar de Porto de Galinhas, Brasil.

Mulher e filha de cinco meses, com microcefalia, fotografadas no mar de Porto de Galinhas, Brasil.

© Ueslei Marcelino / Reuters

Dos 7.150 casos notificados até ao momento, 3.741 continuam em investigação e 2.241 foram descartados.

O Brasil viu o número de casos de microcefalia disparar no ano passado, depois que esta alteração neurológica começou a ser associada a infeção de grávidas pelo vírus Zika, transmitido pelo mosquito 'Aedes aegypti', durante a gestação.

O órgão de saúde brasileiro informou que do total de casos de microcefalia confirmados, 192 tiveram resultado positivo para o Zika por critério laboratorial específico para o vírus.

No entanto, o Ministério da Saúde ressaltou que esse dado não representa, adequadamente, a totalidade do número de casos relacionados ao vírus. Ou seja, as autoridades consideram que houve infeção pelo Zika na maior parte das mães que tiveram bebés com diagnóstico final de microcefalia.

Já foram registados 240 óbitos suspeitos de microcefalia no país.

Destes, 51 foram confirmados para microcefalia e ou alteração do sistema nervoso central. Outros 165 continuam em investigação e 30 foram descartados.

O vírus Zika circula com força no Brasil desde o ano passado. Apesar de, na maioria dos casos, não causar danos graves aos infetados, depois de ter sido associado ao aumento de casos de microcefalia a sua circulação nas Américas foi classificada como uma emergência internacional pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em fevereiro.

Lusa

  • Oceanário de Lisboa dá formação sobre impacto da acumulação de plásticos nos oceanos
    2:37