sicnot

Perfil

Vírus Zika

Vírus Zika

Vírus Zika

Medidas adotadas na Madeira contra o Zika adequadas e com bons resultados

A Direção-Geral da Saúde (DGS) esclareceu hoje que, para já, não são necessárias medidas extra de proteção contra o vírus Zika na Madeira, porque as medidas atuais estão a ter bons resultados e o risco da doença é pequeno.

CHRISTIAN BRUNA

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou hoje para a subida do risco de propagação do vírus Zika na Europa do nível baixo para moderado no final da primavera e no verão, sendo mais intenso em regiões periféricas como a Madeira, e apelou aos países com risco mais elevado para reforçarem as suas capacidades, dando prioridade à prevenção da propagação do Zika.

Em declarações à Lusa, o diretor-geral da Saúde esclareceu que não serão tomadas medidas extra em Portugal, relativamente à Madeira, porque "as atuais medidas estão bem implementadas e a ter bons resultados".

"O risco existe, mas é pequeno. Em conjunto com as autoridades da Madeira estamos a acompanhar a evolução do problema, que resulta da existência de mosquitos vetores -aedes aegypti -- naquela região", afirmou, esclarecendo contudo que esses mosquitos não estão infetados.

Segundo Francisco George, "não é a picada dos mosquitos que provoca a doença, é a picada dos mosquitos, desde que estejam infetados, mas os mosquitos da Madeira não estão infetados".

Ou seja, existem naquela região mosquitos da espécie aedes aegypti, mas não existem casos de zika, e a população daqueles mosquitos não tem crescido, o que indica que "as medidas tomadas têm sido as adequadas".

Essas medidas são a vigilância da população de mosquitos, através da captura dos mosquitos e dos seus ovos, e o combate ao próprio mosquito que tem sido continuado.

O diretor-geral da Saúde salientou contudo que esse combate passa pela participação ativa de todos os cidadãos, para que evitem a existência de "pequenos reservatórios" de águas paradas, como pratos, tigelas ou latas de conserva, que podem servir como depósito de ovos.

"Não é ao Estado que compete virar os pratos dos vasos onde se acumula água ao contrário", afirmou, lembrando que compete às famílias tomarem essas precauções em defesa da sua própria saúde.

Segundo os dados atualizados hoje no site da DGS, verificaram-se até ao momento em Portugal 17 casos importados de Zika.

A DGS sublinha que esta situação não eleva o nível de risco, uma vez que a doença só se transmite, em regra, por mosquitos de espécies que não estão identificadas em Portugal Continental.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.