sicnot

Perfil

Vírus Zika

Vírus Zika

Vírus Zika

Risco de microcefalia em fetos varia entre 1 e 13%

Um feto infetado com o vírus Zika corre um risco de desenvolver microcefalia entre 1 e 13% durante o primeiro trimestre de gravidez, segundo um estudo publicado na quarta-feira na revista New England Journal of Medicine.

Arquivo

Arquivo

© Paulo Whitaker / Reuters

Os investigadores dos centros norte-americanos de controlo de doenças chegaram a esta estimativa criando um modelo matemático baseado em estatísticas de infeções por vírus Zika e de casos de microcefalia na Polinésia francesa, que sofreu um surto em 2013, bem como no estado da Baía no Brasil.

O Brasil foi duramente atingido por uma epidemia de Zika, acompanhada de um aumento do número de casos de microcefalia.

Esta malformação congénita irreversível, habitualmente rara, traduz-se em bebés que nascem com o crânio anormalmente pequeno e apresentam um desenvolvimento cerebral incompleto.

Normalmente, a microcefalia é rara, verificando-se em 0,02 a 0,12% dos nascimentos nos Estados Unidos.

A frequência de outras malformações de nascença mais habituais, como a trissomia 21, é inferior a 1%.

Esta é a primeira estimativa de risco de microcefalia em fetos de mulheres que foram infetadas durante a atual epidemia.

Os investigadores dos centros de controlo de doenças e da Universidade de Harvard determinaram que há uma relação muito forte de causa-efeito entre uma infeção pelo vírus Zika durante o primeiro trimestre da gravidez e o risco de microcefalia no feto, que se torna irrelevante no segundo e terceiro trimestres de gestação.

O Brasil, onde o Zika é maioritariamente transmitido por mosquitos, é o país, até à data, mais afetado pelos casos de microcefalia, mas o cenário poderá repetir-se noutros locais.

"Se o risco de infeção pelo Zika nas mulheres grávidas e de microcefalia nos fetos que carregam é semelhante noutras zonas geográficas onde o vírus ainda não está propagado, podemos esperar muitos casos de microcefalia e outros efeitos cerebrais nefastos", afirmam os autores do estudo.

No Brasil há registo de cerca de 3.600 grávidas infetadas pelo Zika desde janeiro. Desde o início da epidemia em 2015 contam-se mais de 1.400 casos de microcefalia e de outros problemas neurológicos confirmados.

Lusa

  • Turistas chegam a esperar 2 horas no controlo de passaporte do Aeroporto de Lisboa
    2:35

    País

    Chegar ao Aeroporto de Lisboa pode ser uma dor de cabeça para centenas de passageiros. A espera para o controlo de passaporte chegou a ultrapassar as duas horas nos meses de fevereiro e março. Manuela Niza, do Sindicato dos Funcionários do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, diz que têm sido contratados inspetores que depois são desviados para outros serviços.

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • "Dinheiro gasto em contentores dava para construir outro hospital" no Porto
    1:40

    País

    A bastonária dos Enfermeiros pede uma investigação aos contratos de contentores no Hospital de São João, no Porto. Ana Rita Cavaco diz que os "milhares de euros" já gastos na contratação e manutenção dos contentores da Pediatria e outros serviços do centro Hospitalar de São João davam para construir um novo hospital. E levanta ainda a suspeita sobre a empresa contratada.