sicnot

Perfil

Vírus Zika

Vírus Zika

Vírus Zika

OMS rejeita pedido para adiar ou cancelar Jogos Olímpicos por causa do Zika

A Organização Mundial de Saúde (OMS) disse que o cancelamento ou mudança de local dos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro não vai alterar radicalmente a propagação do vírus Zika, em resposta a um pedido de 150 especialistas em saúde.

PALOP em alerta por causa do Zika

PALOP em alerta por causa do Zika

© Jorge Cabrera / Reuters


"Um cancelamento ou mudança de local dos Jogos Olímpicos não mudaria significativamente a propagação internacional do vírus Zika", afirmou a OMS, num comunicado divulgado na sexta-feira, respondendo assim a um apelo de 150 peritos científicos para que os Jogos Olímpicos previstos para o Brasil sejam deslocados ou adiados devido aos riscos do vírus Zika para a saúde.

Numa carta aberta à diretora-geral da OMS, Margaret Chan, professores de medicina e de bioética e outros cientistas de dez países alertaram para o facto de o Zika representar "um risco desnecessário", tendo em conta que 500 mil turistas estrangeiros de todos os países "vão para ver os jogos e podem ser potencialmente infetados, levando o vírus para casa, onde a infeção se pode tornar endémica".

O vírus pode provocar com microcefalia fetal, malformação grave e irreversível do crânio, e desenvolvimento incompleto do cérebro.

A OMS repetiu assim o conselho já dado a 12 de maio, de que mulheres grávidas não devem viajar para os países ou regiões que registem casos de transmissão sexual do Zika.

Aqueles que querem viajar para o Brasil para ver os Jogos Olímpicos devem, antes, seguir o conselho de saúde pública para o seu país e consultar um médico, diz OMS.

"A OMS continuará a acompanhar a situação e adaptar as suas recomendações, se necessário", conclui a organização internacional naquele comunicado.

O Brasil é o país mais afetado pelo Zika, com 1,5 milhões de pessoas contaminadas e cerca de 1.300 casos de microcefalia.

Lusa

  • Marinha e Exército dão luz verde ao Aeroporto do Montijo

    País

    De acordo com a edição deste domingo do Diário de Notícias, o Exército e a Marinha já comunicaram à Força Aérea disponibilidade para desocupar parcialmente a base aérea e o Montijo se transformar num num aeroporto complementar ao de Lisboa.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.