sicnot

Perfil

Vírus Zika

Vírus Zika

Vírus Zika

Vacina contra o Zika vai ser testada em humanos pela primeira vez

Uma vacina experimental contra o vírus Zika vai começar a ser testada em seres humanos nas próximas semanas, depois da aprovação das autoridades de saúde dos Estados Unidos da América.

© Karoly Arvai / Reuters

A empresa farmacêutica Inovio recebeu autorização para começar os primeiros testes da vacina contra o vírus transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti.

Esta vacina destina-se a preparar o sistema imunitário para combater o Zika, introduzindo material geneticamente modificado que imita o vírus.

Nas próximas semanas, a Inovio e a sua parceira GeneOne Life Science pretendem começar um estudo em 40 pessoas para determinar a dose mais segura e eficaz da vacina. Os responsáveis esperam obter resultados até ao final de 2016.

Atualmente, não existem medicamentos aprovados contra o Zika, vírus que se propaga sobretudo através da picada de um mosquito tropical, Aedes Aegypti.

Na maior parte das pessoas a picada causa apenas uma doença leve e rápida.

Contudo, a picada do mosquito pode levar à morte do feto e a graves malformações congénitas nos filhos de mulheres infetadas durante a gravidez.

  • Portugal supera média da OCDE nos testes PISA em ciências e leitura

    País

    Pela primeira vez, Portugal conseguiu resultados "significativamente superiores" à média da OCDE nos testes PISA em ciências e leitura. É o Instituto de Avaliação Educativa que o garante, segundo os dados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico hoje divulgados.

  • Quando se confunde o pedal do travão com o acelerador
    0:38

    Mundo

    Na China, chegam imagens de um acidente fora do normal. Um homem parou o carro e saiu para cumprimentar um amigo. Enquanto conversavam, a viatura começou a descair lentamente. O condutor correu de imediato para o carro. Com as mãos já no volante, tentou evitar o pior mas em vez de carregar no travão, carregou no acelerador.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.