sicnot

Perfil

Vírus Zika

Vírus Zika

Vírus Zika

Zika pode estar nos espermatozóides até seis meses após infeção

O vírus Zika, que pode estar no esperma até seis meses após a infeção, foi encontrado dentro dos espermatozóides pelos investigadores, o que levanta a questão da necessidade de rastreio às doações.

Numa carta publicada na revista especializada The Lancet Infectious Diseases, William Martin-Blondel (do Hospital de Toulouse) e os seus colegas confirmaram a existência de vírus no sémen num homem de 32 anos na Guiana com infeção de Zika.

O vírus Zika foi encontrado em amostras de sangue e de urina durante 37 dias, mas persistiu no esperma do paciente durante 141 dias.

"Nós detetamos a presença do vírus Zika em cerca de 3,5% dos espermatozoides do paciente", disse Martin-Blondel, investigador e especialista em doenças infeciosas e tropicais.

Em outros dois pacientes, o vírus do Zika persistiu 69 e 115 dias no sémen.

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".