sicnot

Perfil

Vírus Zika

Vírus Zika

Vírus Zika

Vacina experimental contra o Zika gera imunidade rápida em ratos e macacos

© Mike Segar / Reuters

Uma nova vacina experimental contra o vírus Zika induziu uma resposta imunitária rápida e duradoura, com uma só dose, em ratos e macacos, revela um estudo publicado esta quinta-feira na revista Nature.

Segundo um dos coordenadores do estudo, Drew Weissman, investigador e professor na Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, a vacina "induz um nível de neutralização do vírus cerca de 25 vezes maior, após uma única dose, do que se vê em vacinas padrão", que usam vírus vivos.

Apesar dos resultados promissores, serão necessários mais testes para aferir os efeitos em grávidas e fetos.

Os investigadores pretendem avançar com ensaios clínicos dentro de um ano a ano e meio, adianta a universidade numa nota de imprensa.

A vacina foi criada a partir de um 'mensageiro' modificado para o ácido ribonucleico, que codifica duas proteínas diferentes de uma estirpe do vírus Zika isolada num surto em 2013.

Uma baixa dose de vacina foi injetada em ratos e macacos, que desenvolveram em duas semanas anticorpos contra o vírus.

A imunidade manteve-se quando os animais foram infetados com o vírus. Os ratos e os macacos ficaram protegidos, respetivamente, cinco meses e cinco semanas após a vacinação.

De acordo com os cientistas, a proteção conferida pela vacina deve-se em grande parte à forte estimulação que provoca sobre as chamadas células T auxilaires CD4, que coordenam a imunidade.

Para os investigadores, a vacina apresenta várias possíveis vantagens sobre outras vacinas experimentais: é fácil de administrar e basta apenas uma dose, em pouca quantidade, para dar uma imunidade duradoura a modelos animais, sem causar efeitos secundários.

O vírus Zika, que circula em vários países da América Latina, de África e Ásia e se transmite através da picada de um mosquito, pode causar microcefalia (redução do tamanho da cabeça) nos fetos.

Lusa

  • Confirmados dois novos casos de legionella

    Legionella

    Dois novos casos de legionella foram esta quarta-feira confirmados. A informação foi avançada em comunicado pela Direção-Geral da Saúde. Tratam-se de duas pessoas com mais de 80 anos, internadas no Hospital São Francisco Xavier e no Egas Moniz, ambas em situação clínica estável.

  • Quem é o novo Presidente do Zimbabué?
    2:15

    Mundo

    Emmerson Mnangagwa é o sucessor de Robert Mugabe que regressou esta quarta-feira da África do Sul, onde estava refugiado. No primeiro discurso, o Presidente do Zimbabué falou de uma nova democracia no país. Mnangagwa, conhecido como crocodilo, é suspeito de atrocidades na guerra civil pós-independência. 

  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • O que aprendemos com secas anteriores?
    32:50