sicnot

Perfil

Vistos gold

Vistos gold

Vistos Gold

Ex-presidente do Instituto dos Registos e Notariado foi libertado

O ex-presidente do Instituto dos Registos e Notariado (IRN), António Figueiredo, que estava em prisão domiciliária no âmbito do processo dos vistos Gold foi libertado por ter expirado o prazo máximo da medida de coação, disse à Lusa o seu advogado.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

Na terça-feira, o juiz Carlos Alexandre, do Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC), decidiu marcar para 8 de abril a decisão de levar ou não a julgamento os arguidos do processo dos vistos Gold.

Durante o debate instrutório, Carlos Alexandre disse que expirava na sexta-feira o prazo máximo para que o arguido António Figueiredo, antigo presidente do Instituto de Registos e Notariado, pudesse estar em prisão domiciliária com pulseira eletrónica, passando, por isso, a ficar em liberdade.

O caso dos vistos Gold tem 17 arguidos, incluindo o ex-ministro da Administração Interna Miguel Macedo, o ex-diretor nacional do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras Manuel Jarmela Palos, o ex-presidente do Instituto de Registos e Notariado António Figueiredo e a ex-secretária-geral do Ministério da Justiça Maria Antónia Anes.

O processo dos vistos Gold surgiu na sequência da Operação Labirinto, que, em novembro de 2014, envolveu várias buscas e 11 detenções.

A Operação Labirinto estava relacionada com a aquisição de vistos Gold e investiga indícios de corrupção ativa e passiva, recebimento indevido de vantagem, prevaricação, peculato de uso, abuso de poder e tráfico de influência.

Lusa

  • António Figueiredo vai para prisão domiciliária
    1:10

    País

    António Figueiredo, principal arguido do processo "Vistos Gold" e antigo presidente do Instituto dos Registos e Notariado, deixou hoje a cadeia e vai passar a estar em prisão domiciliária. A acusação deverá ser conhecida até ao final da semana.

  • Ex-presidente do Instituto de Registos e Notariado nega crime de branqueamento
    1:52

    País

    Começou esta manhã a fase instrutória do caso dos Vistos Gold. É uma espécie de pré-julgamento em que os arguidos apresentam argumentos para arquivar o processo. Na primeira sessão, o antigo presidente do Instituto de Registos e Notariado, António Figueiredo, falou para negar um dos crimes de branqueamento de que está acusado. A defesa de Manuel Palos, antigo diretor do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), não pediu a abertura de instrução. O advogado João Medeiros argumenta que quer seguir o mais rápido possível para julgamento.

  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • Sociedade de Pneumologia recomenda cuidados com calor e incêndios

    País

    A Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) alertou esta quarta-feira para os riscos respiratórios decorrentes dos incêndios e temperaturas elevadas, sobretudo para quem sofre de doenças crónicas, propondo medidas preventivas e recordando o aumento de mortalidade associado ao calor.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira

  • "Estou grávida! Estou a morrer!"
    1:14
  • Mulher vive sozinha numa ilha há 40 anos

    Mundo

    Zoe Lucas é a única pessoa a viver numa ilha canadiana, no norte do Atlântico. Nas últimas quatro décadas, a mulher de 67 tem partilhado a ilha Sable com cerca de 400 cavalos selvagens e 350 espécies de pássaros.