sicnot

Perfil

Avião desaparecido

Avião desaparecido

Voo MH370

Principais acontecimentos relacionados com o voo MH370 da Malaysia Airlines

Cronologia dos principais acontecimentos relacionados com o desaparecimento do avião da Malaysia Airlines, que efetuava o voo MH370, em 08 de março de 2014.

2014

8 de março: Um Boeing 777 da Malaysia Airlines partiu do aeroporto de Kuala Lumpur às 00:41 locais (17:41 em Lisboa) com destino a Pequim, tendo a bordo 227 passageiros e 12 membros da tripulação.

Uma hora após a descolagem, o voo MH370 muda o seu curso, sem qualquer explicação, deixando de ter contacto com os controladores de tráfego aéreo.

O Vietname afirma que o avião desapareceu no seu espaço aéreo, iniciando pesquisas após a deteção de vestígios de combustível.

15 de março: É descoberto, na Malásia, que as comunicações foram desativadas, sendo a mudança de trajetória uma "ação deliberada", tendo em conta que o avião continuou a voar por mais sete horas.

O âmbito da pesquisa é alargado a mais 26 países que participam da investigação para descobrir o que realmente aconteceu naquele dia.

24 de março: O primeiro-ministro malaio anuncia que o voo MH370 terminou o seu curso no sul do oceano Índico.

26 de março: Imagens captadas por um satélite revelam a presença de 122 objetos à deriva.

30 de março: A Austrália está a coordenar as operações de busca no mar juntamente com outros seis países (China, Malásia, Japão, Nova Zelândia, Coreia do Sul, EUA).

Apesar de mais de 300 aviões estarem a avaliar o terreno, com mais de 4,5 milhões de quilómetros quadrados, a exploração subaquática tem prioridade, visto desconfiar-se que o avião caiu no mar. Contudo, apesar de todos os esforços reunidos, não há qualquer sinal do avião.

2015

29 de janeiro: O desaparecimento do voo MH370 é oficialmente declarado pela Malásia como um "acidente", adiantando que as pessoas a bordo estão todas mortas, provavelmente, causando alguma agitação nas famílias que exigem provas e os corpos dos seus familiares ou amigos.

08 de março: Segundo o relatório preliminar divulgado por especialistas independentes, a investigação sobre o desaparecimento do voo não indicou qualquer prova que pudesse incriminar a tripulação, não tendo revelado também qualquer anomalia mecânica.

A explicação mais credível diz que houve uma queda brusca no nível de oxigénio no interior do avião que fez com a tripulação e os passageiros ficassem inconscientes, tendo a aeronave continuado a voar em piloto automático, até cair no mar devido a falta de combustível.

29 de julho: Um pedaço da fuselagem de uma aeronave, com dois metros de comprimento, foi encontrado ao largo da ilha Reunião.

31 de julho: Os responsáveis australianos pela investigação dizem estar "cada vez mais convencidos" de que o fragmento da asa do avião, descoberto ao largo da ilha Reunião é do Boeing 777 desaparecido a 08 de março de 2014.

01 de agosto: O fragmento da asa chega a França e foi reencaminhado para o laboratório militar Balma, nos subúrbios de Toulouse, em França, para serem analisados por especialistas.

02 de agosto: O Departamento de Transportes da Malásia disse em comunicado que a peça foi "oficialmente reconhecida" como fazendo parte da asa de um Boeing 777, um fragmento designado 'flaperon'.

05 de agosto: Vinte pessoas, incluindo especialistas do Departamente de Investigação e Análise (BEA), representantes da Boeing e homólogos da Malásia, começou a analisar o fragmento de asa no laboratório da Direcção-Geral de Armamento - Técnicas Aeraunauticas (DGA TA), de Balma.

O primeiro-ministro da Malásia anuncia que o destroço encontrado há uma semana ao largo de Reunião pertencem ao avião que efetuava o voo MH370.

  • Família Aveiro na inauguração do Aeroporto Cristiano Ronaldo
    2:34

    País

    A decisão de dar o nome de Cristiano Ronaldo ao aeroporto da Madeira divide opiniões. Contudo, na cerimónia de inauguração desta quarta-feira só se ouviram aplausos. Os madeirenses juntaram-se à porta do aeroporto para ver e receber o melhor jogador do mundo. Também a família do jogador esteve na Madeira para apoiar Ronaldo.

  • A (polémica) mudança de nome do aeroporto da Madeira
    2:00

    País

    O aeroporto da Madeira é desde esta quarta-feira aeroporto Cristiano Ronaldo. O Presidente da República e o primeiro-ministro estiveram juntos na homenagem ao futebolista. A alteração não é consensual entre os madeirenses.

  • O busto de Ronaldo que virou piada no mundo inteiro
    2:04

    País

    No dia em que foi formalizado o novo nome do aeroporto da Madeira, foi também conhecido o busto em bronze de Cristiano Ronaldo e que, desde logo, começou a provocar reações em todo o mundo. As críticas da imprensa internacional não são propriamente positivas e a internet aproveitou para dar contornos humorísticos à criação.

  • Os seus descontos para a Segurança Social estão em ordem?
    7:50
    Contas Poupança

    Contas Poupança

    4ª FEIRA JORNAL DA NOITE

    Os portugueses estão cada vez mais preocupados com a reforma. O valor que se vai receber depende dos descontos que se fizerem para a Segurança Social. Mas há contabilistas que cometem burlas com o dinheiro dos clientes, há esquecimentos, e empresas que deixam de pagar as contribuições por falta de verbas. O Contas Poupança explica-lhe como pode ver neste instante se todos os seus descontos estão nos cofres da Segurança Social, e corrigir algum erro antes que seja tarde demais.

  • "Não há razão para fingirmos que hoje é um dia feliz"
    1:55

    Brexit

    Depois de receber esta quarta-feira a notificação do Brexit, o presidente do Conselho Europeu antecipou negociações difíceis. Donald Tusk diz que agora é preciso minimizar os prejuízos para os cidadãos europeus e para as empresas.

  • "Não há recuo possível"
    2:30

    Brexit

    O processo de saída do Reino Unido da União Europeia começou esta quarta-feira, com a ativação do artigo 50.º do Tratado de Lisboa. A notificação de Theresa May foi feita por carta a Donald Tusk e a primeira-ministra disse que não recuo possível. O processo de negociações levará dois anos e a saída do Reino Unido da União Europeia ficará concluída em 2019.