sicnot

Perfil

Avião desaparecido

Avião desaparecido

Voo MH370

Fragmento de avião do voo MH370 encontrado em Moçambique vai ser analisado

Um destroço de avião encontrado por um jovem turista sul-africano vai ser analisado para determinar se pertence ao Boeing 777 da Malaysia Airlines, que fazia o voo MH370 e que desapareceu em 2014, anunciaram hoje as autoridades aéreas sul-africanas.

Liam Lotter, o adolescente que encontrou o fragmento do aparelho, explicou aos media locais que encontrou uma peça de metal com um metro de cumprimento na praia quando estava de férias em dezembro em Moçambique, e levou-a para sua casa.

A família do adolescente informou as autoridades ao tomar conhecimento que um outro fragmento foi encontrado nas costas moçambicanas e enviado para a Malásia onde será analisado.

"A Autoridade sul-africana da aviação civil organizou a recolha da peça, que será de seguida enviada para a Austrália, o país designado pela Malásia para identificar os objetos encontrados", declarou em comunicado o porta-voz da aviação civil, Kabelo Ledwaba.

De momento, o fragmento de uma asa encontrado em julho na ilha francesa da Reunião, no oceano Índico, e que segundo as autoridades malaias e a justiça francesa pertencem ao Boeing 777 da Malaysia Airlines, constitui a única prova que o avisão se despenhou.

Mas este elemento não forneceu qualquer resposta às circunstâncias do desaparecimento.

O Boeing 777 da Malaysia Airlines volatilizou-se em 08 de março de 2014 após a sua descolagem em Kuala Lumpur com destino a Pequim, com 239 pessoas a bordo.

A equipa de peritos internacionais dirigida pela Malásia para trabalhar neste caso indicou no seu relatório provisório anual, no segundo aniversário do desaparecimento do aparelho, que os factos ocorridos permaneciam um mistério.

Numerosos familiares das vítimas têm acusado a companhia aérea e o Governo malaio de ocultarem informações sobre este drama e de abordarem o tema sem a necessária discrição.

Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.