sicnot

Perfil

Avião desaparecido

Avião desaparecido

Voo MH370

Destroços de avião encontrados na África do Sul e nas Maurícias são do MH370

O Governo da Malásia revelou hoje que pedaços de avião encontrados na África do Sul e nas Ilhas Maurícias pertencem "quase com toda a certeza" ao voo MH370, desaparecido em março de 2014 com 239 pessoas a bordo.

© Damir Sagolj / Reuters

As duas peças foram analisadas na Austrália por uma equipa de peritos que concluiu que pertenciam ao Boeing 777 da Malaysia Airlines desaparecido há dois anos, disse o Governo malaio, num comunicado.

"Esta [análise] completa os resultados do exame anterior, realizado em março, em que as equipas [de peritos] confirmaram que os destroços encontrados em Moçambique pertenciam, com quase toda a certeza, ao MH370", acrescentou a mesma nota.

Todo estes destroços de avião se juntam a um outro encontrado em julho de 2015 na ilha francesa da Reunião, localizada a leste de Madagáscar, naquele que foi o primeiro vestígio tangível do Boeing 777.

O MH370 desapareceu 40 minutos depois de descolar de Kuala Lampur, rumo a Pequim.

Segundo as investigações, foram desligados os sistemas de comunicação e o avião foi desviado da rota, tendo acabado por se despenhar no oceano Índico quando o combustível acabou.

Lusa

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC