sicnot

Perfil

Avião desaparecido

Avião desaparecido

Voo MH370

Buscas pelo MH370 prestes a serem suspensas

© POOL New / Reuters

As buscas para encontrar os destroços do MH370 da Malasya Airlines vão ser suspensas. Os ministros dos Transportes da Malásia, China e Austrália assim o decidiram, caso nada for encontrado na área que está agora a ser investigada.

O Boeing 777 levava 239 pessoas a bordo e desapareceu em março de 2014, num voo de Kuala Lumpur com destino a Pequim. Desde então, quase 163 milhões de euros foram gastos nas investigações no sul do Oceano Indico.

"Na ausência de novas evidências na área que falta investigar, a Malásia, China e Austrália concordaram em suspender as buscas", disse o ministro dos Transportes da Malásia, Liow Tiong.

As famílias das vítimas, maioritariamente da China, têm pressionado por respostas, desde que o avião desapareceu. O mais certo é que recusem a suspensão das buscas.

Liown garantiu que a equipa de investigação "não está a desistir de encontrar o avião", apenas esperam que novas evidências apareçam, para que deste modo possam ter algo mais concreto.

Em 2015, os investigadores da Malásia avançaram que não encontraram nada suspeito nos históricos médicos, financeiros e pessoais dos pilotos e do staff.

© Olivia Harris / Reuters

Os destroços

As buscas decorrem há mais de dois anos e, desde então, nada foi encontrado dos destroços principais.

Os investigadores holandeses acreditam que o avião possa ter deslizado para o fundo do mar, em vez de ter ficado a flutuar, o que significa que as buscas possam estar a ser feitas no lugar errado. No entanto, esta teoria não é defendida por todos.

© Jacky Naegelen / Reuters

Foram recuperadas cinco peças em praias na costa oriental de África, em Moçambique, África do Sul, Ilhas Maurícias e nas ilhas francesas de Reunião e Rodrigues, que os investigadores confirmaram como fazendo parte do Boeing desaparecido e que as correntes marítimas terão transportado a partir da zona das buscas até ao continente africano.

Os investigadores analisaram ainda outras oito peças encontradas na costa oriental africana.

© Grant Neuenburg / Reuters

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.