sicnot

Perfil

Avião desaparecido

Avião desaparecido

Voo MH370

Voo da Malaysia Airlines desaparecido mergulhou no oceano a grande velocidade

© Olivia Harris / Reuters

O voo MH370 da Malaysia Airlines desaparecido há mais de dois anos mergulhou a grande velocidade no oceano, na zona onde decorrem as buscas, segundo um estudo publicado hoje.

O Boeing 777 da companhia aérea malaia desapareceu a 8 de março de 2014 com 239 pessoas a bordo, pouco depois de descolar de Kuala Lumpur com destino a Pequim, e ter-se-á despenhado no oceano Índico.

As operações de busca lideradas pela Austrália concentram-se numa vasta zona de 120.000 quilómetros quadrados, cerca de três vezes a superfície da Suíça.

Alguns especialistas admitem que, com alguém aos comandos, o aparelho pode ter sido conduzido para bem longe da zona de buscas.

Mas estudos encomendados pela Boeing e novos dados do Departamento da Defesa australiano sugerem que, independentemente do papel dos pilotos, o avião mergulhou na água a uma velocidade muito elevada, de cerca de 20.000 pés por minuto, segundo o jornal The Australian.

Quando o MH370 ficou sem combustível e os motores se incendiaram, abrandou antes de se precipitar, descendo dos 35.000 pés a uma velocidade entre os 12.000 e os 20.000 pés por minuto, segundo o relatório da Boeing.

Por outro lado, dados obtidos pelo Departamento de Defesa australiano parecem confirmar este mergulho acentuado, com informações sobre sinais enviados automaticamente entre o avião e um satélite.

Lusa

  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC