sicnot

Perfil

Avião desaparecido

Avião desaparecido

Voo MH370

Novas possíveis peças de avião da Malaysia Airlines descobertas em Moçambique

Duas novas possíveis peças do avião da Malaysia Airlines desaparecido há mais de dois anos foram encontradas no sul de Moçambique, disse esta segunda-feira à Lusa o presidente da autoridade aeronáutica moçambicana.

As peças, encontradas na costa de Inhambane, devem chegar hoje a Maputo, avançou João Abreu, e juntam-se a outras quatro descobertas em Moçambique com possibilidade de pertencerem ao Boeing 777 que desapareceu a 08 de março de 2014, quando fazia a rota entre Kuala Lumpur e Pequim com 239 pessoas a bordo.

Uma peça foi encontrada no início do ano por um turista norte-americano em Vilanculos, também na província de Inhambane, e já foi entregue pelo Instituto de Aviação de Moçambique (IACM) às autoridades malaias.

Outros dois fragmentos foram encontrados junto à costa moçambicana em Xai-Xai, província de Gaza, também no sul do país.

João Abreu desconhece as circunstâncias em que os dois novos objetos foram achados, referindo apenas que foram entregues à polícia do distrito de Morrumbene, em Inhambane, que os fará deslocar para Maputo ainda hoje.

A agência France Presse noticiou hoje a descoberta de uma e não duas peças em Morrumbene por um hoteleiro sul-africano.

Mas o presidente do IACM reitera que são duas novas peças, que se vão juntar a outras duas ainda em posse das autoridades moçambicanas.

Os fragmentos vão conservar-se em Maputo até haver resposta do Governo moçambicano a um pedido de um protocolo submetido há cerca de um mês pelo Ministério dos Transportes da Malásia, no sentido de serem organizadas buscas por mais vestígios na costa de Moçambique, avançou João Abreu.

Uma vez que, ao que tudo indica, o desaparecimento do voo MH370 não ocorreu em Moçambique, cabe às autoridades de Maputo autorizar buscas no seu território.

O presidente do IACM disse ainda que os fragmentos em sua posse são superfícies aerodinâmicas de cerca de um metro quadrado cada e sublinhou que não está ainda demonstrado que pertençam ao Boeing 777 da Malaysia Airlines.

Apenas parte de uma asa do Boeing 777, recuperada numa praia na Ilha da Reunião, país vizinho de Moçambique, foi definitivamente ligada ao MH370.

Em abril, o Gabinete para a Segurança no Transporte da Austrália (ATBS, na sigla em inglês), que lidera as buscas pelo aparelho, disse que dois dos destroços encontrados ao largo de Moçambique pertencem "quase com toda a certeza" ao voo MH370.

O Governo da Malásia emitiu um parecer idêntico em relação a outros objetos encontrados na África do Sul e nas Ilhas Maurícias.

O MH370 desapareceu 40 minutos depois de descolar de Kuala Lumpur, rumo a Pequim.

Segundo as investigações, foram desligados os sistemas de comunicação e o avião foi desviado da rota para a zona sudeste do oceano Índico, onde terá caído.

Lusa

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • À descoberta de Dago, o destroço mais visitado em mergulho de profundidade
    13:51
  • Uma viagem aérea pela aldeia histórica de Monsanto
    0:50
  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Quase três mil toneladas de plástico ameçam tartarugas no Mediterrâneo
    2:35

    Mundo

    O Mar Mediterrâneo está sob a ameaça de se tornar uma lixeira com três mil toneladas de plástico a flutuarem entre a Europa e África. Há milhões de turistas a nadarem nestas águas e há espécies marinhas que já estão em perigo. No Chipre, os cientistas estão a tentar proteger tartarugas, cuja alimentação já é quase totalmente de plástico.

  • Deputado da Malásia diz que negar sexo ao marido é uma forma de abuso

    Mundo

    Um deputado malaio tem sido alvo de algumas críticas na internet, depois de ter dito que negar sexo a maridos é uma forma de abuso psicológico e emocional por parte das mulheres. As declarações de Che Mohamad Zulkifly Jusoh foram feitas durante um debate sobre as alterações às leis de violência doméstica, na quarta-feira.

    SIC