sicnot

Perfil

Avião desaparecido

Avião desaparecido

Voo MH370

Austrália duvida da hipótese de incêndio na origem do desaparecimento do MH370

As autoridades australianas manifestaram reservas sobre a possibilidade de um incêndio a bordo ter estado na origem do desaparecimento do avião da Malaysia Airlines. No início de setembro, foram localizados, ao largo de Madagáscar, destroços do aparelho que pareciam ter marcas de chamas. As dúvidas permanecem, incluindo se esses destroços são realmente do MH370.

"Não há provas de que estes destroços tenham estado expostos aos fogo ou ao calor", afirmou o ministro dos Transportes australiano, Darren Chester.

As marcas negras que são visíveis em duas peças resgatas podem ser "resultantes de uma resina translúcida que foi aplicada na superfície", refere um relatório do Ministério australiano dos Transportes.

Australia Transport Safety Bureau

Vários destroços foram localizados ao largo de Madagáscar e de países vizinhos, incluindo uma parte de uma asa do avião.

O MH370 desapareceu 40 minutos depois de descolar de Kuala Lumpur, rumo a Pequim, em março de 2014 com 239 pessoas a bordo.

Segundo as investigações, foram desligados os sistemas de comunicação e o avião foi desviado da rota para a zona sudeste do oceano Índico, onde terá caído.

Apenas parte de uma asa do Boeing 777, recuperada numa praia na Ilha da Reunião, país vizinho de Moçambique, foi definitivamente ligada ao MH370.

Buscas podem terminar no final do ano

A Austrália lidera as buscas, recorrendo ao uso de drones subaquáticos e sonares monitorizados a partir de navios especializados em buscas submarinas.

Malásia e China também têm participado nas operações de busca, mas todos os países envolvidos concordaram já que na ausência de "novas informações credíveis" a pesquisa terminará no final do ano.

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.