sicnot

Perfil

New Articles

Cheias no Japão já mataram três pessoas e inundaram milhares de casas

Cheias no Japão já mataram três pessoas e inundaram milhares de casas

As intensas cheias que atingiram o Japão já causaram a morte de três pessoas e deixaram dezenas desaparecidas, informaram hoje as autoridades, quando milhares de profissionais foram destacados para ajudar no resgate de residentes.

As chuvas mais fortes em décadas continuam a cair no país, ameaçando piorar as condições atmosféricas causadas pelo tufão Etau, que chegou ao Japão no início da semana.

Pelo menos 25 pessoas, incluindo duas crianças de oito anos, estão desaparecidas na cidade de Joso, a cerca de 60 quilómetros de Tóquio, segundo a emissora pública NHK, que cita as autoridades locais,

As cheias causaram deslizamentos de terras e transbordo dos rios, incluindo do Kinugawa.

Quando o dique do Kinugawa cedeu em Joso, de 65.000 habitantes, uma área de 32 quilómetros quadrados ficou inundada, incluindo 6.500 casas.

Imagens aéreas mostram casas a serem arrastadas pela corrente e residentes de Joso a acenarem com toalhas para pedir ajuda, enquanto embarcações do exército tentam resgatar a população e helicópteros retiram pessoas dos telhados.

"Foi a primeira vez que vi um dique rebentar no rio Kinugawa", disse à AFP um residente idoso.

O porta-voz do Governo Yoshihide Suga disse que cerca de 5.8000 tropas, polícia e bombeiros tinham sido hoje enviados para as áreas inundadas.

Com Lusa

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.