Mundo

Cheias no Paquistão mataram mais de 800 pessoas numa semana

As cheias no Paquistão mataram mais de 800 pessoas numa semana, com os serviços de emergência a prosseguirem esforços para chegarem às vítimas isoladas.

No vizinho Afeganistão, as cheias mataram 64 pessoas na semana passada, além de destruírem centenas de casas e campos cultivados, segundo fontes oficiais afegãs.



No Paquistão, as cheias causadas por chuvas com uma intensidade anormal, provocaram grande destruição, sobretudo na Província do Noroeste, onde segundo o governo foram as piores cheias desde 1929.



Segundo a ONU, em todo o país cerca de um milhão de pessoas foram afetadas pelas cheias.



Um ministro do governo provincial, Mian Iftikhar Hussain, disse que as informações provenientes dos vários distritos apontam para que pelo menos 800 pessoas tenham morrido, mas que ainda há muitas pessoas desaparecidas.



As cheias estão a diminuir na Província do Noroeste, mas é esperada mais chuva noutras partes do país nos próximos dias.



(Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico)

Lusa
  • Médicos nas prisões para rastrear e tratar reclusos com VIH e hepatites

    País

    Os médicos infeciologistas, gastrenterologistas e internistas vão passar a deslocar-se às prisões para cuidar dos reclusos infetados com VIH e hepatites B e C e vão realizar-se rastreios à entrada, durante e final da reclusão. Este modelo vai estar em vigor em 45 estabelecimentos prisionais do continente.

  • Gaza de novo à beira da guerra
    2:30