Mundo

Julho foi o mês com mais mortes no Iraque desde Maio de 2008

Julho foi o mês mais mortífero no Iraque desde há mais de dois anos, com 535 civis, polícias e soldados mortos, segundo um balanço oficial anunciado este sábado pelos Ministérios da Saúde, Defesa e Interior iraquianos.

O balanço indica que neste mês morreram 396 civis, 89 polícias e 50 soldados em ataques armados em todo o país, totalizando mais de meio milhar de mortos, um número que não se registava desde maio de 2008 (563 mortos).



Além dos mortos, julho registou 1 043 feridos em ataques, dos quais 680 eram civis, 198 polícias e 165 soldados.



Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Lusa

  • "Nada de mau vai sair do encontro" com Vladimir Putin
    2:23

    Mundo

    A horas da cimeira com Vladimir Putin na Finlândia, Donald Trump diz não ter grandes expectativas mas assegura que nada de mau sairá do encontro. Numa entrevista à CBS, o Presidente norte-americano coloca a União Europeia a par da Rússia e da China como inimigos dos Estados Unidos.

  • Médicos nas prisões para rastrear e tratar reclusos com VIH e hepatites

    País

    Os médicos infeciologistas, gastrenterologistas e internistas vão passar a deslocar-se às prisões para cuidar dos reclusos infetados com VIH e hepatites B e C e vão realizar-se rastreios à entrada, durante e final da reclusão. Este modelo vai estar em vigor em 45 estabelecimentos prisionais do continente.

  • Gaza de novo à beira da guerra
    2:30