Última Edição

0
0:05

Última Edição

1
1:29

Advogado de Sócrates admite esclarecimentos sobre o processo para este domingo

2
1:30

Operação que levou à detenção de Sócrates começou há vários dias

3
2:32

As ligações na investigação que levou à detenção de Sócrates e de mais três arguidos

4
2:02

António Costa diz que amizade não deve confundir ação política do PS

5
2:27

Sócrates esteve associado a vários processos mas nunca foi constituído arguido

6
1:48

O dia de Sócrates depois de ter sido detido no aeroporto em Lisboa

7
2:00

Detenção de Sócrates em destaque na imprensa europeia

8
3:08

José Sócrates suspeito de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção

9
0:50

PSD evita comentar, em concreto, detenção de José Sócrates

10
0:23

Coordenadores do Bloco recusam comentar caso Sócrates

11
0:39

Jerónimo de Sousa diz que ninguém está acima da lei

12
0:22

Arménio Carlos espera que "justiça funcione rapidamente"

15:16 03.09.2011

Manifestação de jovens resulta em feridos, detidos e agressão a jornalistas em Luanda

Reuters Angola foi o quarto mercado de Portugal, a seguir à Espanha, Alemanha e França, três países da União Europeia que absorveram quase metade das  exportações portuguesas (Reuters)

Várias pessoas ficaram feridas, outras detidas  e alguns jornalistas agredidos em consequência da manifestação que hoje  um grupo de jovens angolanos está a realizar em Luanda para exigir a destituição  do Presidente do país. 

A manifestação, realizada com o objetivo de "exigir a destituição de  José Eduardo dos Santos" e a "democratização dos órgãos públicos", começou  ao início da tarde de hoje, no Largo da Independência, como previa o seu  programa. 

No largo, onde tinham a autorização para se manifestarem, juntaram-se  cerca de uma centena de jovens, sob vigilância de um forte aparato policial.

Às 14h00, o grupo de jovens tomou a iniciativa de partir em direção  ao Palácio Presidencial, para exigir a libertação de um dos seus membros,  que alegadamente tinha sido raptado algumas horas antes da manifestação.

A Polícia tentou impedir a intenção, tendo se gerado uma confusão, que  resultou no ferimento, detenção e agressão de jornalistas, que se encontravam  a fazer a cobertura da manifestação. 

A agressão, perpetrada por elementos civis que se encontravam igualmente  no local, sem identificação, atingiu dois câmaras da RTP África, bem como  a destruição do seu equipamento, e o jornalista da Voz da América, que igualmente  viu danificados os seus meios de trabalho. 

Entretanto, o grupo de manifestantes continua no Largo da Independência  ainda sob vigilância da Polícia. 

Comentários

ATENÇÃO:ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.
Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

Comentários

Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

Mundo

Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

CT: NEWS
X

Sabia que o seu Internet Explorer está desatualizado?

Para usufruir da melhor experiência de navegação na nossa página web recomendamos que atualize para uma nova versão. Por favor faça a atualização aqui .