Última Edição

0
0:08

Última Edição

1
0:53

Dedução fixa por filho maior do que 550€

2
0:33

Costa acredita que avaliação do Eurogrupo vai acalmar mercados

3
0:30

Dijsselbloem diz que Portugal deve estar preparado para tomar medidas adicionais

4
2:04

OE2016 "é um amargo de boca" para a Fenprof

5
1:56

Conselho de Escolas contra modelo de avaliação

6
1:14

Há menos famílias que não conseguem pagar empréstimos, mas número ainda é elevado

7
2:16

Governo admite voltar a aumentar impostos sobre combustíveis

8
1:17

Portugal é o 7º pior pais para se viver, diz OCDE

9
1:49

Ordem dos Médicos condena 19 profissionais de saúde

10
0:59

Cavaco diz que Governo deve preocupar-se com melhoria das condições da GNR

11
1:13

Johnny Depp interpreta Donald Trump

12
2:07

O que diz a imprensa sobre Mourinho no Manchester Utd

13
1:38

Antigas glórias do Benfica 93/94 lançam camisola renovada

14
1:38

Escola da Mangueira vence carnaval brasileiro

17:22 23.05.2012

PM de transição da Guiné-Bissau pede aos guineenses reconciliação e trabalho

EPA EPA

O primeiro-ministro de transição da Guiné-Bissau,  Rui de Barros, apelou hoje aos guineenses para que se reconciliem e trabalhem  no sentido de levar o país para frente que, disse, "é de todos". 

"A minha mensagem é de reconciliação e trabalho, porque o país é de  todos nós", afirmou Rui de Barros, momentos após a cerimónia de posse conferida  aos novos ministros pelo Presidente de transição, Serifo Nhamadjo. 

 

    "Apelo aos funcionários públicos para que, a partir de segunda-feira,  todos se dirijam para os seus locais de trabalho", disse Rui de Barros,  em alusão ao facto de os funcionários públicos estarem em greve geral convocada  pelos sindicatos um dia a seguir ao golpe de Estado (12 de abril). 

 

    O primeiro-ministro de transição garantiu que o mais tardar até quinta-feira  haverá a transferência de poderes entre os ministros do Governo cessante  com os recém-nomeados para que na segunda-feira se possa iniciar o trabalho  na administração pública. 

 

    Rui de Barros afirmou estar confiante na sua equipa "por ter pessoas  de diversas proveniências e com experiencias diferentes", e disse acreditar  que vai liderar um Governo "de gente integra". 

 

    "Este Governo não pode ter incompetentes, não pode ter governantes negociantes.  Dentro de uma semana todos os membros vão ter que declarar os seus bens  na Procuradoria-Geral da Republica e na saída também vamos ter que declarar  os nossos bens", frisou Rui de Barros. 

 

    Em relação ao futuro, destacou que o seu Governo vai respeitar todos  os acordos que o país assinou, mas deixa em aberto a possibilidade de rever  os que devem ser revistos. 

 

    A prioridade do seu executivo, disse, é atender as demandas sociais,  mas sublinhou que a preocupação não pode ser apenas os cerca de 30 mil funcionários  públicos, mas sim toda a população guineense, que, notou, são cerca de 1,7  milhões de pessoas. 

 

    O Presidente de transição, Serifo Nhamadjo, pediu ao Governo para que  pague os salários aos funcionários públicos ainda no decurso desta semana.  Rui de Barros disse que tudo irá depender dos procedimentos burocráticos  a serem observados. 

Lusa

Comentários

ATENÇÃO:ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.
Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

Comentários

Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

Mundo

Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

CT: NEWS
16:55
Governo autoriza abate de 14 mil árvores no Tua para obras da barragem
16:26
ONU doa 8,2 milhões de dólares a Angola para combater seca
15:33
Físicos anunciam ter detetado ondas gravitacionais de Einstein
15:32
Ex-PM francês Jean-Marc Ayrault novo ministro Negócios Estrangeiros
15:29
Governo já entregou errata do Orçamento do Estado para 2016
15:28
5 esculturas de bronze de Rodin, incluindo "O beijo", vão a leilão em Paris
15:27
Autobiografia de Bruce Springsteen publicada em setembro
15:09
Turquia anuncia fim de operações militares no bastião curdo do sudeste
15:05
Conselho de Escolas contra modelo de avaliação proposto pelo ministro
15:01
Concursos de apoio ao cinema e audiovisual abrem hoje, com 17,6 M€
X

Sabia que o seu Internet Explorer está desatualizado?

Para usufruir da melhor experiência de navegação na nossa página web recomendamos que atualize para uma nova versão. Por favor faça a atualização aqui .