sicnot

Perfil

Mundo

Primeiro-ministro russo defende libertação de elementos do grupo punk "Pussy Riot" 

O primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev,  considerou hoje que as jovens do grupo punk "Pussy Riot" já foram suficientemente  castigadas e a continuação na prisão é contraproducente.

(Reuters)

(Reuters)

© Sergei Karpukhin / Reuters

"Parece-me que, neste caso, é contraproducente continuar a mantê-las  na prisão. Seria suficiente uma pena suspensa tendo em conta o tempo que  elas já passaram na prisão", declarou num encontro com militantes do Partido  Rússia Unida. 

Nos finais de fevereiro, cinco jovens mascaradas entraram no Templo  de Cristo Redentor, o principal templo cristão ortodoxo de Moscovo, e realizaram  uma oração a Nossa Senhora para "livrar a Rússia de Putin". Três delas foram  detidas e condenadas a dois anos de prisão. 

"Do ponto de vista emocional, eu ainda não falei disso. Sinceramente  falando, e peço-vos desculpa pela expressão pouco parlamentar, provoca-me  vómitos o que elas fizeram, o seu aspeto externo, a histeria que acompanhou  tudo o que aconteceu", acrescentou o primeiro-ministro russo. 

"A pena que já cumpriram, a longa passagem pela prisão são bem suficientes  para que elas tenham repensado no que aconteceu na sua vida devido à sua  tontice ou a outras razões", concluiu. 

Contactado pela Lusa, Nikolai Polozov, um dos advogados de defesa das  jovens, saudou as declarações de Medvedev, mas receia que tenham um efeito  contrário ao desejado. 

"As palavras de Medvedev sobre a libertação das jovens são positivas,  pois permitiriam cumprir o nosso programa mínimo. Nós sempre dissemos que  a permanência das jovens na prisão é ilegal e prejudicial para a imagem  da Rússia", declarou por telefone. 

 "Mas receamos que elas tenham um efeito contrário. O primeiro-ministro  declarou que a pena de prisão de dez anos para a ativista da oposição Taísa  Ossipova foi demasiada. A acusação pediu a redução para quatro anos, mas  o tribunal decidiu condená-la a oito anos", acrescentou. 

Taísa Ossipova, ativista da oposição ao Kremlin, foi acusada de tráfico  de droga e, inicialmente, condenada a dez anos de prisão. Durante uma onda  de protestos contra essa sentença, que a oposição considerou tratar se de  uma "condenação política", Medvedev defendeu que a pena era demasiada e  pediu a revisão do caso. 

A acusação pública pediu quatro anos de prisão para a jovem que disse  ter sido condenada por motivos políticos, mas o tribunal decidiu condená-la  a oito anos, não obstante algumas das testemunhas terem declarado que foram  obrigadas a difamar pela polícia. 

"Estou muito cético quanto às consequências das declarações do primeiro-ministro",  concluiu o advogado. 

 

Lusa

  • Explosão próximo do aeroporto de Damasco

    Mundo

    A televisão do movimento xiita libanês Hezbollah, aliado do regime sírio, noticiou hoje que a explosão ocorrida esta madrugada perto do aeroporto de Damasco "foi provavelmente" resultado de um ataque israelita contra depósitos de combustível.

    Em atualização

  • Ânimos exaltados no Barreiro devido à greve da Transtejo e Soflusa
    5:43

    Economia

    A empresa decretou serviços mínimos e duas embarcações fizeram o transporte de passageiros entre as 05:00 e as 07:00, esta quinta-feira. Ainda assim muitos foram impedidos de fazer a travessia apesar de, contam os passageiros, os barcos não estarem cheios. Os ânimos exaltaram-se, como nos conta o repórter da SIC que está no no Barreiro a acompanhar a greve parcial da Transtejo e da Soflusa.

  • Será que lavar em lavandarias self-service compensa?
    8:21
  • Depois de dar a volta (de bicicleta de Lisboa a Setúbal)

    País

    Missão cumprida. A SIC foi dar uma volta de bicicleta, acompanhando a primeira etapa de uma iniciativa que pretende impulsionar o uso dos velocípedes no país. Ao longo desta quarta-feira, publicámos vários vídeos em direto na página de Facebook da SIC Notícias, que aqui reunimos, em jeito de balanço.

    Ricardo Rosa

  • Macron e Le Pen em troca de acusações
    2:16

    Eleições França 2017

    A campanha eleitoral para a segunda volta em França ficou esta quarta-feira marcada por uma troca de acusações entre os dois candidatos. De visita a uma fábrica em risco de encerramento, Le Pen prometeu que se for eleita salvará os 300 postos de trabalho. Emmanuel Macron acusou a candidata da extrema-direita de aproveitamento político.

  • Os filhos do divórcio
    20:50
  • Carro que atropelou adepto encontrado na casa de um amigo do suspeito
    2:18

    Desporto

    O carro que terá atropelado o adepto italiano que morreu junto ao Estádio da Luz foi encontrado esta terça-feira, numa garagem na Amadora, na casa de um amigo do suspeito. Trata-se de um homem na casa dos 30 anos que pertence à claque No Name boys e é agora procurado pela Polícia Judiciária.

  • "Esta moda bizarra de não vacinar crianças tem tido estas consequências"
    1:43

    Surto de sarampo

    Há mais um caso de sarampo registado pela Direção-Geral da Saúde, no total já são 25. Francisco George garantiu que a situação não é preocupante para as crianças em idade escolar e recomendou uma discussão parlamentar sobre a vacinação. Mais de 11 mil pessoas já assinaram uma petição pública a defender a vacinação obrigatória. 

  • Web Summit inaugura primeiro escritório fora da Irlanda em Lisboa
    1:58

    Web Summit

    A Web Summit inaugurou em Lisboa o primeiro escritório fora da Irlanda, que vai dar emprego a 20 pessoas, algumas portuguesas. O próximo objectivo é alargar eventos a outros pontos do país. A conferência internacional regressa a Lisboa entre 6 e 9 de novembro e a organização espera ter 60 mil participantes.